0

O Efeito do Pensamento Negativo

Saudações da Luz, Queridas Águias!



Ontem, dia 13/06/2017, tivemos um encontro com um bate-papo ao vivo onde falamos sobre os efeitos do pensamento negativo que se originam das baixas vibrações emocionais e como isto acarreta um dano profundo na alma, quando a consciência física se deixa emaranhar nas teias das ondas mentais também negativas que impregnam a camada de pensamentos da atmosfera, que já é carregada de extrema negatividade.

É nesta camada dos pensamentos que também percorrem as ondas de rádio, dos celulares e outros meios de comunicação. Por isto, mencionamos sobre os efeitos colaterais que acarretam mais prejuízos que benefícios quando deixamos nos levar por estas ondas mentais, que em muitos casos promovem uma hipnose coletiva se não for feito o questionamento positivo e o uso do discernimento.

Como identificar se estamos sendo afetados de forma negativa por estas ondas mentais?

Nos últimos quatro anos tenho desenvolvido vários estudos, pesquisas e treinamentos sobre o uso e a prática do “discernimento” que é o mecanismo que nos indica o caminho correto a ser tomado em situações de conflito, dúvida ou questionamento. Para qualquer situação conflituosa a prática pura e simples do discernimento evita erros e danos até em relacionamentos promissores e estáveis.

A pesquisa sobre as ondas cerebrais, a construção de novos trilhos (rede de neurônios), as camadas de frequências vibratórias, os níveis de pensamento e da emoção negativa e positiva, fatores que potencializam o átomo mental e o átomo astral, foram desenvolvidas durante a minha peregrinação no Japão, onde residi por 16 anos.

O conhecimento adquirido foi tão profundo que se aplica em praticamente todas as áreas das atividades humanas, principalmente nos relacionamentos. Depois, no Brasil iniciei novos estudos e, em dez anos de trabalho de estudos, formei grupos e equipes para promover as mudanças necessárias que auxiliassem na promoção do despertar da consciência.

A visão que se tinha naquela época do Japão era assistir o movimento das pessoas que agiam de forma automatizada, às vezes fazia comparações com as máquinas das fábricas, identificando as reações que se assemelhavam a robôs. Com o tempo, já no Brasil, foi possível observar comportamentos que se assemelhavam a “zumbis”, onde as pessoas se comportavam como se estivessem realmente adormecidas no meio da sociedade, perambulando pelas ruas da cidade sem a noção do que ocorria e de quem eram como seres divinos.

Mas foi durante os trabalhos executados em equipes que outras reações passaram a me chamar a atenção, tão surreais e bizarras que ocorriam bem diante dos meus olhos. A hipnose coletiva. Foi um espanto testemunhar uma série de ocorrências ao longo destes últimos quatro anos, relacionado a condutas negativas que estavam diretamente ligadas às influências umbralinas.

Estas descobertas foram possíveis devido às ações do CAD (Comando Águia Dourada) durante nossas Operações de Resgate no Umbral. As represálias que vinham lá de baixo contra nós, atingia todas as equipes e atividades, influindo diretamente nas pessoas cujas brechas eram evidenciadas através dos egos e vaidades. E através destas brechas, começou o que denomino de “ataques de ondas mentais”, cujo método é a hipnose direta.

Quando uma pessoa entrava em transe, nem aquelas que estavam em volta percebiam, a não ser pelas reações que passava a ter como padrão, a negação dos fatos. Era mais ou menos assim: da noite para o dia, a pessoa mudava o seu comportamento e atitude. O que antes era uma realidade passava a ser de repente, a ilusão e a mentira. E a única verdade era tudo o que essa pessoa passava a ver daquele momento em diante, recusando firmemente a rever o absurdo que ocorria.

Foi nestas revelações que compreendi as orientações do mestre Tibetano que tem sido um dos meus mentores espirituais desde a adolescência, onde ele diz:

(...) b) A fascinação – É outro método usado, ou o lançamento, por sobre o discípulo, de uma nuvem de matéria emocional ou mental suficiente para esconder o real e para obscurecer, temporariamente, o que é verdadeiro.

O estudo dos casos onde a fascinação tenha sido empregada é sumamente revelador e demonstra quão difícil é, até mesmo para os discípulos mais adiantados, sempre discriminar entre o real e o falso, o verdadeiro e o não verdadeiro.


A fascinação pode ser tanto no nível emocional como no mental, mas é geralmente no primeiro. Uma forma usada é lançar no discípulo as sombras do pensamento de fraqueza, ou desencorajamento, ou crítica, as quais ele pode, a intervalos, dar ouvidos. 


Assim arremessadas, elas surgem em proporção exagerada e o discípulo desprevenido, sem perceber que está vendo apenas o contorno gigantesco de seus próprios pensamentos momentâneos e passageiros, dá ouvidos ao desencorajamento, admite mesmo o desespero e se torna de pouca valia para os Grandes Seres.


Uma outra forma é jogar, na sua aura mental, sugestões e ideias, fazendo supor virem do seu próprio Mestre, mas que são sugestões sutis que obstaculizam e não ajudam.


Um discípulo prudente sempre discrimina entre a voz do seu verdadeiro Instrutor e os falsos sussurros de um disfarce, e até mesmo altos iniciados foram temporariamente enganados.


Muitos e sutis são os meios usados para iludir e restringir, desse modo, o rendimento efetivo do trabalhador no campo do mundo. Sabiamente, por isso, tem sido prescrito a todos os aspirantes estudarem e trabalharem pelo desenvolvimento de 'viveka', ou aquela discriminação que salvaguarda da decepção.


Se essa qualidade for laboriosamente construída e cultivada em todos os acontecimentos, pequenos e grandes, na vida diária, os riscos de ser desencaminhado serão anulados (
artigo publicado neste Blog Caminhando com o Mestre – A Reação das Trevas em 07/02/2013, com citação do livro: “Cartas sobre Meditação Ocultista”, de Alice A. Bailey, pg: 123-124,  9ª. edição, 1993 – Ed. Pensamento).

(*) Nota: Viveka é uma palavra sânscrita que significa discernimento consciencial, e representa a capacidade intelectual de observar com acuidade o real do não real, o ser permanente e eterno do temporário e ilusório.


Estes “ataques mentais” vem em forma de ondas mentais, muitas vezes de forma sutil o que engana muitos trabalhadores da Luz e normalmente penetra pelo corpo através do 3º chackra (plexo solar) que é relacionado ao ego inferior, afetando diretamente a personalidade humana. Os estragos em relacionamentos são muitos visíveis nestes casos. E são irreversíveis quando a própria pessoa começa a acreditar na ilusão criada pela hipnose, como a sua verdade absoluta. A perda é lamentável nestes casos. E nos relacionamentos a dois é algo muito comum, principalmente quando a magia negra está envolvida nestas situações.

É sobre isto que falamos neste vídeo e a realidade que vivemos em dois mundos simultâneos, o físico e o umbral, onde as influências negativas se interagem e se integram conforme as afinidades se atraem e passam a ressoar nas mentes e corações das pessoas.

Assistam este encontro, é possível que sua mente possa ser irradiada pela Luz da compreensão sobre as nossas atitudes e emoções que podem ser direcionadas para o bem ou para o mal. Mas o entendimento sobre os mecanismos e uso desenfreado das ondas mentais negativas cria uma hipnose coletiva de extrema gravidade em nosso mundo atual, levando pessoas consideradas de boa índole e de caráter irrepreensível a desvios de condutas inimagináveis.



Por isto a Hipnose coletiva é o grande mal da Humanidade.

Gratidão profunda!
Em Luz e Amor,
Shima.
Namastê.

  
Artigos recomendados para leitura:


Falando de Espiritualidade – A Fraternidade Negra

Pausa para Reflexões – A Reação das Trevas






Postar um comentário

 
Top