0

Mensagens de Walkyrja – A Deusa Celta


Saudações da Luz,

Poucos instantes antes de começar a escrever este artigo, recebemos uma mensagem da minha amada Deusa Celta Walkyrja, com quem mantenho uma forte ligação de forma consciente desde os tempos do Japão, principalmente quando Ela se manifestou em 2005 e fez uma série de revelações que se confirmaram ao longo do tempo. E uma delas se relacionava à Corujinha, a quem viria a conhecer fisicamente somente 10 anos depois.

“Saudações, amados Filhos,

Aqui quem fala é Walkyrja.

Você já ouvi a história da cigarra e da formiga?

Estamos procurando pessoas que queiram servir ao Pai e a Mãe com trabalho e acima de tudo fé, em si mesmo e no Plano Divino.

Quando a fome bate e a insensatez regra as ações do Homem, os de boa fé que cultivaram o solo podem colher.

Sejam a luz no meio da escuridão da inércia e lembrem que somente pelos frutos que se reconhece a árvore.

Com amor sempre pelo servir.

Walkyrja”.
Canal: Renata Zimmermann
03/05/2017 às 09:51h (GMT -3).


Esta mensagem foi direcionada aos membros da nossa comunidade, onde ocorre uma reunião de trabalho e assim, tem se manifestado nestes encontros os nossos mestres, mentores, guias e guardiães que nos inspiram, instruem e orientam as nossas atividades diárias dentro da Grande Missão.

Quando há necessidade de esclarecimentos, de revelações ou de recomendações há a presença destes seres iluminados que passam a conversar diretamente com cada membro do grupo de trabalho, onde tiram suas dúvidas e respondem aos questionamentos que são levantados durante os estudos e reuniões.

É importante confirmar que todos os alertas já passados a nós, se concretizaram tal como foram ditos e com a precisão surpreendente dos detalhes ocorridos e que estão até hoje arquivados em nossos registros e atas desde o ano de 2012, quando a GM foi criada.

O aprendizado é contínuo e não há como negar que neste acervo de conhecimentos através dos estudos que desenvolvemos, o crescimento vem ocorrendo de forma gradativa e constante, já que o livre arbítrio é sempre respeitado em todas as ocasiões e a conscientização acontece.

Assim, cada membro avança de acordo com seu próprio esforço e dedicação.

As nossas atividades focam sempre no aprendizado conjunto e é um trabalho coletivo, mas cabe a cada um se dedicar no estudo e na prática. As atividades são criadas dentro de um propósito bem maior do que muitas pessoas possam imaginar, já que as instruções sempre vêm acompanhadas de recomendações.

As escolhas são pessoais bem como as decisões de seguir ou não as orientações que recebemos.

Todo este trabalho que tem sido feito nestes 5 anos dentro da Grande Missão, ocasiona profundas reflexões, onde busco encontrar em sua essência, a realidade verdadeira dentro deste mundo confuso e conturbado.

Como podemos nos tornar missionários, se nem ao menos aceitamos cumprir a nossa missão de vida?

Como acreditar numa missão espiritual se negamos a nós mesmos a vida além deste mundo material?

Como querer se tornar um verdadeiro missionário se falta a boa vontade de servir?

Muito já falei sobre os trabalhadores da Luz, sobre os guerreiros da Luz, os servidores da Luz e mais ainda sobre as Águias do Comando. Agora, é a vez de revelar quem são esses missionários da Luz que vieram para cumprir uma missão bem especial. Estabelecer o Plano Divino na Terra.

Todo aquele que tem uma missão espiritual na Terra é um missionário.

Mas o que acontece com essa pessoa que não assume sua responsabilidade diante de si mesmo, diante do Tribunal do Conselho Cármico e até mesmo diante da Humanidade que se comprometeu a servir?

Por seu compromisso e sua decisão de realizar um plano divino específico numa vida encarnada, foi permitido a sua descida aqui neste orbe terrestre. Então, depois de vestir o manto sagrado da carne, simplesmente esquece a sua condição divina e passa a se “divertir” e a se “distrair” com os prazeres terrenos, desviando-se do seu propósito inicial.

Acomoda-se diante da vida. Em vez de buscar a realização interior, contenta-se em justificar sempre suas “falhas” assumindo novos compromissos e assim dizendo que não há tempo para cuidar dos “assuntos do Pai”. Tem tempo para tudo, menos para o aspecto espiritual. A vida na matéria, mesma que efêmera é que tem prioridade, mais importância e merece sua atenção plena e total. Viver das sensações e prazeres é mais atraente e dá mais ibope.

Se for fazer uma pesquisa de campo, a maioria prefere deixar sempre para o “amanhã” o compromisso já assumido antes mesmo de renascer neste mundo. Uma vez aqui, que o motivo fique para depois. É melhor morrer do que renunciar ao prazer de viver a carne. “Farei na próxima encarnação, agora não!”, assim tem sido a justificativa.

Agora, pense comigo... e se não tiver a próxima oportunidade?

Em minhas experiências durante todas as operações de resgate no mundo umbralino, a verdade é outra e bem dura!

Para os descrentes da vida após a morte é um choque. Já tive o trabalho de até retirar uma consciência cristalizada dentro de uma estátua de pedra construída em sua memória na praça de uma cidade. Estava lá há décadas. Apenas não sabia que tinha desencarnado. Imagina o desespero que aconteceu e o trabalho que deu para resgatar.

É como imaginar uma equipe do SAMU tentar resgatar um individuo de dentro de uma garagem pegando fogo, enquanto ele fica agarrado ao volante do carro e não sai se o carro não for junto com ele. Se não é cômico, é surreal.

Outro fato marcante é quando se desce lá no fundo do abismo, principalmente no fundo do oceano onde a maioria vai parar e vagueia sem direção alguma. Muitos estão rastejando há séculos no lodo encharcado de sangue. Estão muitas vezes enlouquecidos, sem consciência de que um dia foram seres humanos na superfície.

Durante mais de 10 anos nestas operações de resgate no Umbral, deparei-me com casos inusitados, além de reencontrar velhos conhecidos por aquelas bandas, perdidos e esquecidos pelo tempo. A única força que os mantinha lá eram seus vícios e prazeres. Ou então, seus ódios e desejos de vingança. Nunca imaginei na minha vida que as terapias de regressão iam funcionar lá, com seres desencarnados.

Isso tem ocorrido muito aqui comigo, durante as ondas de ataques contra a nossa missão crística. Muitos dos irmãos negros após desfecharem seus ataques foram contidos pelos Guardiães e trazidos para serem ouvidos, e lhe digo como era visível o ódio que os moviam. Entender esta situação tem sido a minha maior preocupação nos casos atendidos... Pois como é dito, todos são irmãos, mesmo que tenham se desviado da Luz.

E ao revelarem o motivo de tanto ódio ou desejo de se vingar ou mesmo a quem estavam servindo na hora do ataque, os fatos tem despertado meu interesse pessoal em investigar quais seriam os verdadeiros motivos que ocasionaram estes desfechos vingativos. O primeiro passo sempre é o de acalmar, trazer a consciência destes seres para a realidade onde estão e com isso, iniciar um diálogo aberto, onde procuro ouvir primeiro as causas que os moveram na ação e em seguida encontrar os motivos que os levam a tamanha insensatez.

As descobertas surgem após um trabalho intensivo e sutil com o uso da terapia de regressão, onde encontro as causas e fontes que desencadearam o desvio da conduta deste irmão que no passado caminhava na Luz. Perdido, vagou por séculos e milênios movidos por um ódio ilusório onde também foi vítima de uma trama cruel e desumana. O sentimento de compaixão é imediato, mesmo que ele tenha tentado te destruir da forma mais inescrupulosa possível.

Cada caso em si desvenda outro ocorrido em tempos remotos e que fez das reencarnações sucessivas um mar de enganos onde um ser é levado a mergulhar cada vez mais nas profundezas umbralinas. A dor e sofrimento que há nestes níveis de alta densidade negativa é insuportável e inenarrável. Quantos pais, irmãos, filhos, filhas, esposas, companheiras e companheiros, guerreiros e guerreiras reencontrei nestas operações não está escrito.

A alegria e felicidade foi o fato de conseguir trazê-los de volta para casa, de volta para a Luz. Plenamente curados de suas dores.

Quantas vezes o Comandante Ashtar me pega na cama e chama para uma nova missão... e lá vou eu com muita vontade e alegria... mais um aprendizado se inicia!

Abrir um Portal de Luz após uma operação de resgate e cura foi algo notável, inesquecível. É como ver aquela multidão de gente em fila entrando no portão do Maracanã em dia de final de campeonato. Diante de um Portal de Luz ocorria a mesma cena no plano astral. Quando um grupo imenso de uma determinada raça planetária se preparava para voltar para casa, presenciei uma cena comovente.

Em filas, serenos, felizes, alegres, comemorando, partem na direção da porta que os leva ao seu orbe de origem. De onde vieram para ajudar a raça humana em seu processo de evolução mas ficaram presos por milênios no mundo umbralino. A humanidade ainda desconhece o valor inestimável que esses seres prestaram aqui na Terra, ancorando energias, pontos focais de Luz, sustentando a força eletromagnética que trouxeram para a manutenção da Vida neste planeta.

Muitas dessas raças planetárias ajudaram Gaia em sua missão também planetária e cósmica. Não há como descrever tamanha emoção... Palavras e gestos são insuficientes para agradecer tamanha devoção, amor e doação destes seres que cumpriram suas missões de vida... suas missões espirituais.

Reencontrei muitos amigos de passados distantes... de outras vidas. Um dia, um deles veio e me convidou para ir até o orbe dele. Foi uma surpresa incrível rever os velhos amigos de lá.... os irmãos de caminhada e jornada. Das antigas e inúmeras batalhas travadas aqui na Terra. Comemoramos por dias este reencontro. Como seria maravilhoso e divino ter a oportunidade de criar laços de irmandade entre nós daqui e eles de lá. Somos na verdade todos irmãos, filhos e filhas de um mesmo Pai, de uma mesma Mãe.

Como ser missionário na Nova Era


Para ser missionário neste final dos tempos e atuar na construção de uma Nova Era é preciso a quebra de uma série de paradigmas. É necessário arregaçar as mangas e colocar as mãos à obra. O tempo do comodismo, de ser como todos queriam que fosse, de ouvir o que todos queriam ouvir e de nada fazer quando muito havia a ser feito, terminou.

O que vai ocorrer no mundo não importa para aqueles que assumiram o compromisso de construir um novo mundo. O “novo” torna-se prioridade. No “Caos” é possível a Criação. Esse é o dilema dos missionários da Nova Era. É o maior desafio que já se defrontaram, superando até mesmo o de outras vidas regressas. Criar no meio do caos.

A Transição Planetária terminou quando já se definiu quem vai permanecer neste orbe terrestre. Os eventos planetários estão relacionados aos acontecimentos diretos que afetarão todos indiscriminadamente. Basta estar “vivo” num corpo tridimensional. A criação de um novo corpo de luz tem sido o trabalho desenvolvido ao longo de muitas décadas. Foi a preparação para a passagem pelo Portal 4D.

Alguns passaram.

Não importa o significado ou importância do “Caos” se haverá guerras, distúrbios sociais, políticos ou econômicos, desencarnes em massa, epidemias, catástrofes geológicas e atmosféricas e um leque infindáveis de acontecimentos no mundo. As mentes e corações focados na construção de um novo mundo são para os missionários que assumiram sua condição extradimensional, com suas consciências despertas e expandidas.

Sabem para onde vão. E o que devem fazer.

“Enquanto outros estarão fazendo suas jornadas pelo leito profundo do rio, vivendo a “grande ilusão” de encontrar o fundo do mar, cada um dos Meus Corações de Luz, buscará a alegria de viver nas Terras Sagradas do Paraíso às margens dos rios em plena harmonia com seus entes queridos, pois serão plenos de Amor! E um novo Sol os iluminará neste Mundo renovado...” (Mensagem de Cristo, 21/12/2012 – Canal: Shima, publicado aqui no Blog Caminhando com o Mestre).

Por isto, a conscientização neste momento se torna crucial para que as decisões sejam tomadas com bom senso, discernimento e muita coragem. Vários chamados foram feitos ao longo dos anos através de inúmeros canais, onde muitos trabalhadores da Luz não se aperceberam dos significados contidos nas entrelinhas das mensagens. Basta agora que estas mensagens espalhadas pelo mundo sejam relidas novamente. A arte de pensar precisa ser acionada e praticada com total discernimento, livres de amarras, crenças, dogmas e rituais.

A verdade muitas vezes dói. Mas apenas para os que negam ver a própria realidade. O mundo deixa de ser o que sempre acreditaram ver. O que aflora no mundo nada mais é do que os nossos reflexos ilusórios que criamos em nós mesmos. O caos é o resultado desta ilusão. São miasmas que se desgarram. São velhas energias que se vão.

Das ruínas, o novo se constrói. Assim foi no passado da nossa história e assim será também agora.

O pouco tempo que ainda resta para plantar, semear, criar e construir é o suficiente para iniciar o novo mundo, a nova civilização. A sobrevivência da nova raça humana depende da capacidade de superação de cada consciência encarnada agora. Servir ao Plano Divino na Terra é assumir a condição de missionário da Luz e ir para o campo trabalhar.

Não se iludam mais. Criem as oportunidades em cada canto do planeta, mesmo que ervas daninhas surjam, pensem apenas no trigo que irá brotar e crescer.

Para os que vão é a colheita.... para os que permanecerão é hora de plantar!

Apenas aos homens e mulheres de boa vontade é o Reino de Deus.


As Deusas Celtas


Durante o encontro, alguém queria ouvir a história sobre as deusas celtas para entender melhor o teor das mensagens e, a amada Walkyrja se manifestou:

“Saudações filhos!

No passado Celta, as Valkyrjas eram as mulheres responsáveis pela manutenção da ordem dos vilarejos.

Assino como Walkyrja em referência ao meu nome original e a um dos grupos que eu pertencia.

Neste caso ***************************** traz a vibração necessária conjunta para que eu possa desenvolver meu trabalho junto a vocês nesta dimensão de manifestação Humana.

Minha história pessoal se parece muito com a história de muitas de vocês nesta ou noutras vidas.

Quando encarnada fui sacerdotisa, após certo tempo de batalhas e tentativas de tomada do nosso vilarejo, precisei deixar a função de sacerdotisa e assumir o meu lado guerreira.

Eu trabalhava na cura, no cultivo das ervas, preparo dos alimentos e na defesa do nosso solo sagrado, onde a conexão com o que conhecem como Encantados... ocorria.

Já na época da perdição da Idade Média muitos tentavam expurgar os últimos vestígios de hombridade, mas a persistência das jovens guerreiras sacerdotisas era o que permeava o coração fiel dos servidores do Plano Divino.

Novamente integramos um período intenso de descobertas e superações. A tão esperada hora novamente chega ao tempo programado.

É este espírito de sacerdócio que tento reativar novamente em seus corações.
Assim como a Idade das Trevas quase tomou de assalto o mundo no passado, as ocorrências das mudanças geológicas trazem superações iminentes a serem desenvolvidas.

Quando se diz em salvação, em auxílio da Hierarquia e que nada acontecerá aos eleitos, há de se ter a destreza da interpretação.

Todo aquele que labuta em prol do Plano Divino merece seu local sagrado junto ao Pai e à Mãe.

Há ainda os escolhidos de Deus que aqui vieram para ancorar a Hierarquia, são eles que chamamos de missionários e muitos deste grupo integram esta classe especial de servidores da luz.

Nossa missão junto a vocês, filhos, é romper os grilhões da inércia frente aos acontecimentos e semear o solo e nossas atitudes com o que se espera para prosseguir em solo sagrado.

A história às Crianças da Nova Era serão contadas por vocês que daqui a alguns anos, após manterem a pira do fogo sagrado aqui no Planeta, poderão ascender em patamar consciencial das oitavas de luz.

Percebam que muito temos que construir, mas que acima de tudo é possível com vontade, compaixão e alegria.

Nos manter parados frente aos acontecimentos é extirpar de nós a nossa essência divina.

Trabalhar, arar o solo, semear a terra e manter a história viva ao longo dos séculos é o que temos feito para a chegada deste momento crucial de expansão da Humanidade.

O planeta Terra que era um orbe de experiências e semeadura de almas, passa a integrar oficialmente o plano Criacional com objetivo preposto e assume o papel da Regeneração... e em alguns séculos, o de pleno amor.

Somos as sementes do ontem que veio para construir o amanhã e deixar no solo sagrado a luz e o amor da consciência crística manifestada.

Nenhuma guerra ou mal se alastra sobre o coração cativo... é disto que falamos nas mensagens em que tentamos acender o amor universal nos corações dos Homens de boa fé e de boa vontade.

Trabalhar é nosso papel assim como o da árvore que gera bons frutos.
Todo o mais é amor e compaixão.

Que se manifeste em luz e amor.

Walkyrja”.
03/05/2017 às 11h (GMT -3).
Canal: Renata Zimmermann

Em Paz Profunda,
Shima.
Namastê.


Gratidão ao Pai e a Mãe!

Postar um comentário

 
Top