0


O CAD - uma História de atuação Humanitária


- Olá... você é o Shima?

Ouvi essa pergunta do ser que estava bem diante de mim, em silêncio ... 

Senti mais uma vez que outra revelação iria surgir desta conversa. Os últimos dias tem sido assim, muitos resgates ocorrendo aqui no NA/BG, conhecido no mundo umbralino como a sede e comando central do CAD.

- Sim, sou eu. E quem é você? Poderia me informar, irmão?

- Ah... estou há muito tempo te procurando. Você sumiu e não apareceu mais!

- Como assim? Não apareci mais, onde?

- Conversávamos muito lá na fábrica, no Japão. Não se lembra mais de mim?

Nossa!!! - As lembranças vieram como uma enxurrada de cenas, de momentos surpreendentes que ocorriam dentro das fábricas onde trabalhei no Japão, principalmente durante os expedientes noturnos (Yakin). Eram diários e constantes  os meus encontros com os seres que haviam desencarnado e perambulavam dentro das fábricas, continuando suas rotinas diárias como faziam quando ainda eram "vivos".

As conversas giravam sobre os acontecimentos que eles vivenciavam do outro lado da nossa realidade física, o mundo espiritual.

No começo, quando estes encontros começaram, havia muita curiosidade por parte deles, mas sempre se aproximavam naqueles momentos em que um colega puxava assunto sobre assombrações, fantasmas ou vultos que viam ou percebiam em casa ou nas fábricas...

Muitas vezes, aparecia uma menina apavorada e assustada, dizendo que no setor dela passou alguém atrás mas que ela não via ninguém, sentia que tinha alguém lá... e me pedia socorro.

Foram muitos destes casos desvendados dentro das fábricas japonesas. 

Por que isto ocorria?

O fato em si estava relacionado à religião budista que pregava o Nirvana, ou seja, que após a morte, a pessoa encontraria um lago e ficaria navegando dentro de um barco vivendo o paraíso. E foram muito destes casos que encontrei nos resgates que fiz durante a minha estadia no Japão. Era chegar, entrar no barco e conversar com a pessoa. Em sua maioria estavam há séculos "navegando" naquele lago e não sabiam para onde ir...

Conforme as conversas progrediam, eles acabavam por perguntar quem eu era e o que fazia lá... e então ficavam boquiabertos quando falava que eu ainda estava encarnado e fui até lá para conhecê-lo e aquele local... Era quando se  iniciava uma conversa com pessoas na mesma condição querendo entender o que tinha se passado com elas.

No final de cada encontro, eram levadas para as colônias espirituais onde eram recebidas e cuidadas.

- Puxa, agora lembrei-me de ti... como o tempo passou heim?

- Sim, pensei que você não voltasse mais!

- Entendo, irmão... agora não vivo mais no Japão... por isso não nos encontramos mais, compreende?

- Como assim?! Não estamos no Japão? Onde estou então???

- Olha... aqui é o Brasil... é onde moro agora. Não estou mais no Japão e faz anos que voltei para cá...

- Não consigo entender como vim parar aqui...  Não vou voltar mais para o Japão?

- Acredito que você veio parar aqui, porque eu estava olhando umas fotos do Japão e da cidade onde morei e devo ter passado por perto de onde você estava... Me projetei e você deve ter-me visto e veio se encontrar comigo aqui na minha casa, entende isso?

Essas situações eram constantes... Bastava investigar ou realizar um procedimento de rastreamento que sempre  vinha "alguém" atrás... isto é natural. Chegando no NA, essas pessoas são autorizadas pelos Guardiães a conversar... Assim, os resgates são feitos de forma consciente. É a parte mais bonita e legal de ser feita, pois muitas amizades tem sido criadas a partir destes eventos.

Antes da partida deste amigo japonês - ele aceitou ir para uma colônia espiritual -, trocamos algumas informações sobre o Japão e nos despedimos com um abraço.

São estas e muitas outras histórias que quero compartilhar com vocês, com o intuito de revelar como foi criado o CAD - Comando Águia Dourada e como foi o início das minhas participações nas Operações de Resgate e Cura junto ao Comando Ashtar a partir do Japão.

Desde então, não parei mais... Prossigo até hoje em missões junto ao Comandante Ashtar em qualquer lugar, tempo ou espaço.

É para a formação e instrução das novas águias que foi criado anos atrás o Grupo de Estudos Comando Ashtar (GCA), onde a participação com comprometimento individual de seguir um estudo de forma séria, é uma condição fundamental para a escolha das futuras águias que poderão integrar o CAD em suas missões de resgate no mundo umbralino.

Que assim seja e se manifeste!

Em Amor e Luz,
Paz em Cristo!
Shima.
Namastê.

Postar um comentário

 
Top