0
Falando de almas gêmas...


  
O bate papo rolava solto...

Enquanto a conversa fluía, meus pensamentos faziam voos rasantes em várias passagens da minha vida... de relacionamentos!

Falar de relações pessoais... de amor... de namoro... de casamento... de família... são assuntos que abrangem vários aspectos de convivência e experiência... e cada ser acumula em si, um vasto campo de aprendizados...

Pode ser vivências nas áreas de sentimentos com harmonias, momentos de alegrias, e até de conflitos e desequilíbrios emocionais... o caminho a percorrer é individual, mas a nossa atuação neste plano físico se manifesta em relacionamentos... cuja interação e integração ocasiona uma imensa lição de vida.

E devemos lembrar sempre que estamos aqui para experiências que envolvem todos os sentidos físicos, pois o plano terreno é um mundo de sensações em todos os níveis e graus... e sentir é a mola mestra que conduz a todos para uma meta final: o domínio completo sobre todas as formas de expressões sensoriais: positivas e negativas.

O nosso corpo físico é dotado de todos os mecanismos necessários para este aprendizado... é uma máquina perfeita criada para servir de veículo de manifestação de uma alma que anseia por entender, compreender e aprender! Apenas esquecemos “temporariamente” do propósito porque encarnamos neste planeta.

Venho mencionando em vários temas sobre o aspecto da natureza humana que vibra em duas potências de força, onde a energia é caracterizada pelos pólos positivo (masculino) e negativo (feminino) e nisso consiste também a razão da existência das almas gêmeas...

Nesta dualidade, cada alma gêmea carrega em si mesma, uma das naturezas que move a dinâmica psico-emocional da própria experiência em que está envolvida numa existência. Não é o veículo de manifestação (corpo) que determina o nível do aprendizado e sim a natureza da sua energia...

Cada ser vem ao mundo para desenvolver os dois aspectos da essência divina e por sua livre escolha, decide em algumas encarnações, “descer” em corpos que possuem a energia oposta à sua natureza divina. Então uma alma feminina pode encarnar num corpo masculino e vice-versa.

O propósito disto está relacionado a conhecer o funcionamento destes mecanismos que envolvem um invólucro carnal e vivenciar na “própria pele” essa diferença de polaridade. No fim da jornada terrena, aprende a ancorar estas duas energias e adquire o potencial de poder participar em vários projetos de co-criação, sob a orientação de seus mentores e guias espirituais.

A nossa Essência Divina é de aspecto andrógino e uno com a Mônada.

Num momento cósmico há éons, foi decidido individualizar em duas partes o que era Um. Essa fragmentação criou uma dupla de consciências com suas naturezas feminina e masculina. Posteriormente estas duas individualidades criaram cada uma, mais doze aspectos de si mesmas, perfazendo um total de 24 consciências – doze pares - que são os arquétipos que precisamos desenvolver ao longo da nossa jornada dentro da Criação.

Cada núcleo dessa Consciência Maior que se fragmentou, é parte de outra Supraconsciência conhecida como Mônada, formada por outras dessas Consciências Divinas e constituem uma Família Espiritual com seus próprios grupos de Almas Estelares.

Os pares que compõe o núcleo de cada Consciência são os Complementos Divinos.

A partir da linhagem “horizontal”, outras fragmentações ocorrem na “descida” formando duplas de cada um dos doze aspectos. Essa nova linhagem é conhecida neste plano de manifestação como as Almas Gêmeas. É a “linha vertical”.

Portanto, temos várias Almas Gêmeas fazendo a jornada humana.

O “resgate” é reunir todos os arquétipos – no total de doze – e transmuta-los em um só. Quando isto ocorre, um Corpo de Luz é formado em perfeita sintonia com a Consciência Superior e a volta às suas Origens é o caminho da ascensão.

No caso dos Complementos Divinos, seu destino cósmico é se tornarem Chamas Gêmeas. E isto está relacionado ao Propósito Divino de Alfa e Ômega através da atuação de Hélios e Vestas dentro do nosso Sistema Solar.

Nesta peregrinação de Almas Estelares existe um percurso de tempo linear para concluir todo o processo evolucional de aprendizagem: 14 mil anos.

A duração aproximada de dois milênios para cada um dos sete raios de manifestação completa o tempo necessário para a formação de cada Centelha Divina em Corpos Radiantes de Luz.

Quando ultrapassamos o processo ascensional da esfera do Logos Planetário, submergimos em outra mais ampla e daí em diante, vamos concluir os cinco aspectos divinos “secretos”. Neste ponto, alcançamos a conclusão do Propósito Divino para a evolução Cósmica.

Basta apenas cumprir a meta do Logos Planetário e estaremos aptos para o Serviço ao Criador em nosso Universo Local, onde a sociedade cósmica é formada pelos Seres Iluminados que administram e executam os Planos da Hierarquia Espiritual que governa o Grande Universo.

Como Centelhas Divinas, somos partículas de Luz que unidas e vibrando cada vez mais em sintonias elevadas, alcançamos com o nosso brilho, a mesma dimensão das estrelas na imensidão cósmica.

E esta Luz... radiante e bela... só é possível quando o nosso sentimento for repleto... de Amor!

Paz sublime,

Shima

Postar um comentário

 
Top