0


No turbilhão da vida, a confusão se estabelece simplesmente porque as circunstâncias acontecem de forma inesperada. Nesta hora é comum, por hábito, ficar tentando adivinhar os pensamentos de outra pessoa, e por inabilidade e/ou insensibilidade, às vezes querendo colocar as próprias palavras nos lábios da pessoa com quem dialogamos.

E como sempre digo: “Tudo é ilusão!”

Atraímos para nós... tudo aquilo que pensamos. Somos imãs. Qualidades e defeitos... virtudes e falhas... paciência e rebeldia... cada um deve fazer seu próprio polimento. Escolher como quer estar em cada momento da vida... ou numa relação. Na verdade, cada ser vive num mundo que criou para si mesmo. Entender isso facilita qualquer relacionamento, porque a partir desta compreensão, qualquer relação humana se estabelece no respeito mútuo, onde o sopro da harmonia inunda a alma que anseia pela experiência da felicidade plena.

A ilusão causa o “efeito espelho”. É aí que as consequências de um desentendimento ocasiona o conflito. No calor de uma discussão, que muitas vezes, era apenas um momento de desabafo, se torna uma aflição desnecessária. Por alguma razão, uma palavra ou frase dispara um gatilho que faz o emocional aflorar e rapidamente se espalha numa reação súbita... uma armadura surge... um escudo é levantado... e uma espada é empunhada!

A base de todo o conflito humano está relacionado ao medo.

O sentimento de medo gera outro conhecido como apego.

Um e outro estão relacionados. Refletir sobre a tênue ligação entre ambos acarreta uma série de desdobramento incrível que surpreenderá qualquer pessoa, porque descobrirá a origem de tantas dores e sofrimentos inúteis que atraem e criam diversas formas de doenças, distúrbios mentais e conflitos emocionais.

Esta forma de viver impede a alegria de ser feliz... e saudável.

E o que é o medo?

É a antítese do amor!

É por isso que carrego na minha vida, estas palavras:

“O que quer que faças... seja o amor!... Esteja onde estiver... seja o amor!... Aconteça o que acontecer... seja o amor!”

Paz!
Shima
(23.01.2012)

Postar um comentário

 
Top