0


Para visualizar a imagem em tamanho maior, clique aqui


Minhas reflexões – A mudança planetária


Saudações queridas águias!!!

Após três dias de reflexões internas – dias 20, 21 e 22/05 – volto a escrever este artigo sobre a Subida na Rampa iniciada há um ano, durante o evento do Ato 4 ocorrido no dia 20/05/2015  quando revelamos sobre uma parte da transição planetária e como a humanidade estaria envolvida diretamente neste contexto, acarretando mudanças profundas em todos os aspectos e níveis de conhecimento, além de transformações radicais na consciência humana.

O novo gráfico apresentado nesta publicação é o resultado das minhas pesquisas e estudos realizados durante os últimos meses, mediante a análise de uma série de eventos e acontecimentos (informações e revelações ao longo de doze meses, incluindo os 12 Atos decorrentes da fundação da GFH, a Grande Fraternidade Humana da Terra, no qual esta entidade espiritual passaria a ser de fundamental importância no decorrer de toda a transformação planetária).

Os mais importantes fatos ocorridos relacionam-se com os eventos no plano espiritual, pois a Ordem Divina que rege a Criação segue uma Lei de Precipitação nos planos sutis antes de serem manifestadas no plano físico. A etapa decisiva ocorreu no mundo umbralino, onde a necessidade de sua reurbanização – termo muito usado na mídia  – passou a ser feita de forma urgente. Foi neste plano astral, que os maiores acontecimentos tiveram efeitos.

Todas as ocorrências no mundo umbralino e suas consequências serão temas e assuntos para estudos mais profundos e avançados, em forma de cursos de aprimoramento e treinamentos sobre a evolução humana e planetária.

Muitos dos trabalhos e estudos realizados nos últimos três anos de atividades da GM se confirmaram ocasionando um manancial de novas revelações e informações, destinadas às pessoas que realmente buscam o autoconhecimento e crescimento espiritual, não apenas por curiosidade ou satisfação pessoal, mas sim para o aprendizado contínuo de todos os que trilham o caminho do despertar, da ascensão.

Voltando ao ponto sobre a revelação do novo gráfico que é o tema deste artigo, é preciso que seja feita a releitura dos textos postados no ano passado sobre o mesmo assunto, para ter uma noção aprofundada sobre o desfecho do evento ocorrido em 20 de maio. Foram necessárias muitas observações e pesquisas sobre o que está ocorrendo com o nosso planeta. A mudança prevista, de fato está ocorrendo de forma acelerada e visível.

Vamos verificar alguns pontos já mencionados em outros artigos publicados no blog Caminhando com o Mestre desde o início quando revelamos sobre esta Subida na Rampa.

A Rampa de Aceleração ou Órbita Intermediária


O que seria isso?

De acordo com o que já foi publicado nos meus artigos, relaciona-se ao percurso que seria necessário para que o Planeta (a Nave Mãe Terra) pudesse entrar numa faixa de vibração mais acentuada, proporcionando sua subida em direção a uma nova órbita solar, quando então deixaríamos de vibrar no patamar da terceira dimensão física. Isto acarreta uma série de mudanças nas consciências e na condição humana encarnada. Ou seja, o velho mundo começaria a ruir. Algo evidenciado neste último ano.

Por um ano estivemos circulando nesta órbita intermediária até que uma nova etapa pudesse ser cumprida através de outra mudança de rota no percurso da Nave Mãe Terra. Esta mudança seria a sua entrada definitiva na órbita solar da quarta dimensão, considerado outro evento transcendental para o padrão da consciência humana. Esta mudança estaria relacionada com a passagem do nosso planeta por uma rota que denominamos de a “Rampa de Aceleração”.

Para exemplificar, seria como aquela faixa lateral que antecede a nossa entrada na pista de alta velocidade das rodovias federais, vindo de uma estrada secundária.

Durante os próximos 4 (quatro) meses estaremos percorrendo por esta faixa da Rampa de Aceleração até que alcancemos a velocidade ideal (patamar vibratório) para passar totalmente pelo último estágio do Portal 4D em que entramos no dia 8 de maio deste ano. A partir deste ponto, entraremos na órbita solar da nova dimensão. A nova Terra será uma realidade física visível para a humanidade que permanecerá no orbe terrestre.

O gráfico apresentado na chamada deste texto é uma forma de representar de maneira ilustrativa,  como foi a mudança ocorrida no domingo do Dia das Mães, quando o Portal da rota 4D foi acionado. É uma imagem bidimensional (plana) enquanto uma visão quadridimensional sobre o evento em si, foi algo de grande magnitude.

“O movimento helicoidal ou rotação galáctica do Sol é dotado de movimento próprio deslocando-se em relação às estelas próximas em direção ao chamado Ápex (ou Ápice) Solar, um ponto no espaço para o qual o Sol se dirige. Esse ponto fica na constelação de Hércules nas proximidades da estrela Vega, de Lira.

Este movimento é a translação do Sol em torno do núcleo da Via Láctea ou rotação galáctica e, por consequência, de todo o Sistema Solar, incluindo a Terra. Como a Terra traslada anualmente em torno do Sol, este ao se mover arrastando nosso mundo com ele, faz com que a Terra descreva um movimento espiral, ou melhor, helicoidal, conforme a figura abaixo.




A velocidade orbital do Sistema Solar é de cerca de 251 km/s, ocasionado cerca de 903 mil km/h completando uma volta em torno do centro galáctico a cada 225 a 250 milhões de anos, assim, desde sua formação, o Sol já completou entre 20 e 25 voltas ou anos galácticos.” Fonte: Show da Astronomia, acessado em 23 Mai 2016.

A ocorrência do dia 08/05 propiciou que a Terra fizesse um movimento de tal forma que o dia transpassou com uma sensação de tempo transcorrido de cerca de dois a três dias do tempo regular, assim mencionado por pessoas que estiveram atentas ao acontecimento.

Percebe-se que logo após, a própria Lua também teve a sua órbita em torno da Terra alterada. Quem a observa deve ter notado a diferença em sua evolução durante toda a noite nos últimos dias, através das diferenças significativas do ângulo da nascente e do poente, em que a Lua está fazendo um semicírculo quase em forma de “C” ao contrário. Assim como o Sol esteve com sua angulação também alterada entre a nascente e o poente num outro ângulo em formato de “C”, sendo que a Lua está se movimentando abaixo da faixa equatorial enquanto o Sol o fazia acima desta linha.

Conforme a Terra viaja em sua velocidade de cerca de 107 mil km/h, o Sol avança pelo Cosmos a mais de 903 mil km/h. Uma mudança na direção da rota da Terra seria então inconcebível dentro do parâmetro da lógica, mas ocorreu de fato uma alteração inicial na sua inclinação de 12,5º na direção sul em relação à órbita que vinha percorrendo pela Subida na Rampa. Durante seis dias, a Terra percorreu mais de 130 milhões de km para completar uma manobra ainda incompreensível para a consciência humana, se posicionando em direção a uma subida na órbita solar de forma oblíqua, sentido sudoeste a noroeste em relação à órbita anterior.

Ainda estamos em fase de pesquisa sobre o desdobramento desta mudança planetária, bem como, sobre a nova órbita solar que a Terra irá percorrer. A alta frequência vibratória nesta faixa do disco solar acarretará a mais profunda transformação na consciência humana e em todos os níveis internos dos mundos sutis. O período mencionado sobre o acréscimo de mais 4 meses refere-se a outras etapas que havia mencionado anteriormente (em artigos publicados ao longo do último ano neste bog), em que outros processos de 2, 4, 6 e 10 anos ocorreriam durante o expurgo planetário. Mas fatos surpreendentes ocasionaram a antecipação de vários eventos que poderão acontecer nas próximas semanas e durante um tempo linear de 2 (dois) anos acarretando uma sincronização de eventos simultâneos.

Isto ocorrerá devido à condição do espírito planetário, Gaia acabou sendo envolvida diretamente em seu campo de expressão como ser divino. A reação natural da amada Mãe Terra acarretará movimentos acelerados em seu núcleo devido ao potencial energético em que está ligado de forma intensa com as manifestações do Sol (bem agitado nas últimas semanas).
O Sol entrou noutra faixa de vibração quando Gaia passou a ocupar o espaço dimensional da quarta dimensão. Assim, todo o Sistema Solar é modificado e transmutado no que se refere à energia da Criação.

O que vem acontecendo em todo o Universo Manifestado ressoa em todos os Universos Locais, refletindo em cada Galáxia e também nos Sistemas Solares. Assim em cima como abaixo e vice- versa.

O Juízo Final e a Grande Colheita


O processo do expurgo planetário tem sido o tema abordado nos grupos internos de estudos e muito já foi revelado sobre isso. As novidades agora se relacionam ao “expurgo interno” devido ao processo de triagem fundamental para a “separação do joio e do trigo” das consciências humanas que poderão ou não permanecer em nosso planeta no próximo estágio evolutivo.

Os que não se adequarem ou mesmo não atingirem o novo patamar vibratório, deverão seguir a sua caminhada em outros orbes neste e noutros Universos de acordo com o grau ou afinidade energética contido em seu código genético. Será a carga de energias vibracionais acumuladas ao longo da experiência humana na Terra o que irá decretar o destino final da alma peregrina. Isto serve para todas as raças planetárias envolvidas no aprendizado terreno. Apenas duas Forças vão definir o rumo dos seus escolhidos: a Crística e a Anticrística.

Estas duas polaridades determinarão para qual orbe ou plano dimensional seguirão o seus afiliados. Nem todos da linhagem crística permanecerão na Terra, mas dependerá dos seus Eus superiores a decisão final sobre o próximo passo a ser efetivado de acordo com o propósito e objetivo destas Consciências superiores.

A posição dos Eus superiores sobre suas centelhas divinas que fizeram a experiência na Terra está ligada diretamente ao evento ocorrido na Convergência Harmônica de 1987, onde todos os Eus superiores foram convocados para assumirem a responsabilidade sobre seus fragmentos de consciências – criações – que permaneciam neste planeta. No Conclave de 2012, foi apresentado o resultado de todas essas Consciências superiores, onde foi verificado o estágio individual de cada consciência humana encarnada e desencarnada.

O índice de “reprovação” foi surpreendente, mas um novo prazo foi estendido para alguns Eus superiores devido às possibilidades de resgate de suas consciências com a esperança de se cumprir o Plano Divino na Terra. Desde então, um novo processo foi iniciado em todo o planeta junto à parte da humanidade que continha um grau de consciência mínima para este despertar.

Em maio de 2000 foi feito o grande chamado dos Eus superiores sobre os seus fragmentos conscienciais – personalidades humanas – numa tentativa de acordar o máximo das consciências humanas para um propósito maior, nisto milhares de pessoas atenderam e iniciaram sua peregrinação em busca da espiritualidade. Em 2012, então foi possível estender mais um prazo extra de 7 anos para que mais pessoas viessem a despertar e participar do Plano Divino estabelecido para a nova humanidade.

Em dois anos, encerra-se este prazo.

Neste ano de 2016, no Conclave Universal realizado no último encontro do Conselho Cósmico e Universal foi feito uma avaliação e o julgamento de muitas consciências humanas encarnadas. A decisão de quase a totalidade dos Eus superiores foi surpreendente. A maioria absoluta decidiu-se pelo desligamento total de suas personalidade humanas (desencarne) na Terra para prosseguir em outros orbes da terceira dimensão.

Na Intervenção Divina na Terra ficou decidido que não haverá mais experiências em nosso orbe terrestre relacionadas ao aprendizado pelo caminho da dor e sofrimento ou seja, pelo caminho do medo e do mau. A Terra não será mais uma escola de provações e nem de dualidade como foi feito até os dias atuais. Será apenas de aprendizado crístico, focado no bem, na verdade e na criação divina alicerçada na beleza da alma sustentada pela Cosmoética vigente no Universo manifestado.

Para que a Grande Colheita seja feita e realizada de acordo com a vontade dos Eus superiores, uma série de eventos ocorrerão sobre a superfície do planeta, para ocasionar o expurgo planetário que se consumará com a saída de todas as consciências humanas da Terra que não foram aprovadas no julgamento final do Conclave Universal. Assim estava escrito e assim se concretizará as profecias sobre os tempos finais da história humana terrestre e planetária.

Em poucos anos, restará apenas aquelas pessoas que alcançaram o seu despertar e assumiram de fato o comprometimento com a missão espiritual de implantar o Plano Divino na Terra. O expurgo planetário em andamento relaciona-se à separação das duas Forças ainda em conflito no planeta: a Crística e a Anticrística, que estão agora fazendo o seu embate final no plano físico. Não há mais a possibilidade da omissão ou inércia neste momento, e sim, que cada consciência humana estará de fato assumindo o seu lado: sombra ou luz.

O tempo de espera acabou. Agora tudo é ação, para o bem ou para o mau. Para cada escolha individual feita, dentro do livre arbítrio, o Eu superior determinará o destino da sua personalidade humana. Portanto, a pessoa poderá iludir a si mesma como Ego humano, mas não poderá esconder da sua Consciência superior a verdade oculta em sua alma e coração. As atitudes de uma pessoa estão registradas nos anais do Tribunal do Conselho Cármico, incluindo seus pensamentos e sentimentos.

O desejo de uma personalidade jamais poderá sobrepor a vontade do Eu superior. Este é o Mestre Interno. É o próprio criador da alma humana. Pelo livre arbítrio as escolhas são feitas mas é pela decisão deste Criador que o destino final da alma humana será consumada. Não existe para este Ser supremo da entidade humana, o mau ou o bem, mas sim o aprendizado. Se aqui na Terra não houve progresso ou aprendizado, então uma nova oportunidade poderá surgir em outro orbe.

O Eu superior é que decide pela continuidade do aprendizado ou pela extinção da sua centelha divina. Assim é a Lei.

A Nova Terra e a raça humana


Esta será a revelação que virá ao conhecimento da humanidade que sobreviver aos eventos previstos em consequência do expurgo e da transição planetária. Durante a nossa passagem pela Rampa da Aceleração, as últimas raças interplanetárias negativas que não pertencem à raça humana serão banidas da Terra, o que já ocorreu no mundo umbralino. Deverão permanecer ainda apenas os seres da raça humana, ou seja, os irmãos da Luz e os irmãos das Trevas, até que a colheita de cada uma destas duas forças sejam feita e uma vez desencarnados, cada um seguirá para o lado da margem no qual a escolha foi feita.

Após a transformação da crosta terrestre restarão apenas grupos que poderão ser denominados de Tribos. Destas tribos, um novo mundo será reconstruído por toda a superfície da Terra. Daqui a vinte anos, os primeiros sinais de um governo planetário divino e da hierarquia espiritual encarnada neste planeta será visível a todos os que passarem pelo advento da ascensão.

A configuração do planeta após os cataclismas e outros eventos estão na categoria do expurgo planetário. Não é um castigo divino e sim um processo ascensional. É como numa grande escola onde os que passam seguem para um grau mais acima enquanto os repetentes podem deixar a escola por falta de progresso, por mau comportamento ou mesmo pela impossibilidade da própria escola de manter uma turma do curso anterior. Neste caso precisam aceitar a transferência para outra escola que tenha o mesmo currículo e possa receber estes alunos reprovados. Na Terra, o curso de experiências e provações encerrou-se. Estamos em outro tempo, onde o conflito entre a Luz e a Treva inexiste. Há outro nível de aprendizado e conhecimento sobre a ciência sagrada da Criação. O estudo não mais é sobre o mau e o bem mas sobre as duas polaridades que expandem a Vida por toda a Criação.

As novas consciências que virão para encarnar na Terra serão de seres iluminados, cujas almas são essências diretas dos mestres ascensionados e outros criadores universais. O Plano Divino na Terra está além da própria compreensão humana, por isso tantas confusões e conflitos que tem ocorrido nos chamados para o Serviço ao Pai e à Mãe Divina. Em decorrência disto, ocorreram milhares de baixas nos últimos anos entre as Águias que tinham a missão sagrada de realizar o propósito divino.

Nas próximas semanas iremos desenvolver diversas atividades em parceria com o Instituto Portia, como cursos de aprimoramento e treinamentos com o desenvolvimento de técnicas para a expansão da consciência visando difundir os conhecimentos para o despertar da consciência e do processo ascensional da humanidade.

Permaneçam na Paz em Cristo!

Em  Amor e Luz,
Shima
Namastê.

Gratidão ao Pai e a Mãe!


Revisão de texto: Renata

Postar um comentário

 
Top