0




Estamos às vésperas da entrega do Decreto da Humanidade que ocorrerá durante o Festival de Wesak, evento programado para amanhã dia 04 de maio de 2015, às 22:00 horas de Brasília, Brasil. Embora o encontro lá no Oriente comece antes, a agenda da nossa apresentação ficou marcada para este horário, quando será colocada diante de todos os Seres Iluminados a Invocação da Humanidade.

Em nosso artigo anterior, abordamos a origem e como esta Instituição Humana foi fundada no último dia 25 de abril deste ano. O que foi mencionado com muita ênfase neste texto, relaciona-se àquele momento em que foi revelada a Grande Visão sobre um futuro próximo da Humanidade. Isto há 10 anos. E seria interessante colocar aqui o artigo que foi publicado na época.

É necessário que se faça a leitura com o coração sereno e a mente aberta, deixando preconceitos, crenças e até dogmas de lado por uns instantes, pois assim podemos dar um passo na nossa expansão da consciência, cuja compreensão dará um impulso imenso em nossa jornada humana como Trabalhadores da Luz.

Ontem a tarde (02/05/2015) recebi uma instrução do meu Mentor para postar o símbolo da Bandeira Crística que inspira o Movimento Global da União dos Trabalhadores da Luz e falasse sobre a Teia Crística. Ocorreu que não conseguia digitar nada, havia um branco na minha cabeça e, quando fui buscar algum artigo que servisse de tema para a imagem que seria colocada no artigo, encontrei um dos meus primeiros textos escritos no início de 2005, só que este foi o segundo artigo que publiquei em Caminhando com o Mestre naquele ano... e que para a minha surpresa, falava justamente da Grande Visão....

A Visão da Teia Crística em 2005

Quando comecei a escrever meus artigos e publicá-los num site, desenvolvia dois trabalhos. Um estava em seu final com 21 capítulos e chamava-se “Reconstruindo a ponte” e narrava a minha experiência ocorrida antes do meu despertar da consciência espiritual. O outro trabalho que iniciava naquela época era o “Caminhando com o Mestre” e este foi o segundo capítulo deste novo título.

Foi neste artigo que mencionei pela primeira vez, a visão que o querido Mestre mostrou-me num dos nossos encontros.

Enquanto "Reconstruindo a ponte" segue seu caminho com o propósito a que se destina, este novo trabalho é a narração dos acontecimentos que surgiram ao longo de um ano após o meu despertar. Na verdade, "Caminhando com o Mestre" somente seria apresentado depois do término dos capítulos do primeiro trabalho.

Era minha intenção construí-lo como uma sequência da primeira fase. Mas não foi isso que meu querido Mestre desejava. Por um fato ocorrido enquanto ele recitava aqueles poemas sobre o Amor, publicado no capítulo anterior, percebia-se que já estava na hora de iniciar esta nova tarefa e, neste último sábado (19/2/2005), durante o meu trajeto até o serviço, a voz daquele anjo que ouvira naquele encontro ficava insistentemente repercutindo dentro da minha cabeça e continuou durante todo o dia.

Quando voltei para casa resolvi trabalhar primeiro nos capítulos 6 e 7 do outro material e manter a programação que foi estabelecida para "Reconstruindo a ponte" e, neste domingo, faria o capítulo 2 de "Caminhando com o Mestre", com outro tema. De última hora, resolvi também fazer esta narração, contando os fatos registrados desde aquele momento lindo do meu despertar.

Primeiro, gostaria que soubessem que relutei muito em escrever partes da minha vida para colocá-las a público, pois minha privacidade é algo muito especial e íntimo. O constrangimento me envolvia a todo o momento. Não há nada de interessante em minha vida que possa ser de alguma utilidade e este era o meu pensamento até que Ele mesmo mostrou o propósito que haveria nesta publicação.

Seria muito importante porque seria montado todo um trabalho em cima dessa publicação. No começo fiquei sem entender nada, mas ao escrever os primeiros capítulos, fiquei impressionado com as revelações que surgiram no decorrer das narrações e, aí, entendi tudo! A narração dessas descobertas será feita no último capítulo.

Outro fato marcante ocorreu quando digitava o capítulo 1 de "Reconstruindo a ponte". Na parte em que descrevia o trauma que sofri quando ainda era uma criança (aliás, esta parte nem queria mencionar, assim como muitas outras), a emoção de reviver aquele drama (quando estou digitando descrevo as imagens que surgem na minha tela mental, sendo, então, apenas um observador dos fatos que vejo), me envolveu de tal forma que tive de interromper o trabalho, para relaxar e me recompor.

Aproveitei para almoçar, porque a comida no meu prato estava esfriando. Quando estava sentado, degustando uma saborosa macarronada, senti uma energia intensa me envolvendo, descendo sobre mim e me abraçando. Vinha carregada de um intenso Amor e aí, olhei para a direção de onde vinha essa energia e o vi. Era meu pai.

Ele falecera no final de junho do ano passado. Sabia que ele estava ainda em recuperação no mundo espiritual, em um hospital, pois sofrera muito durante os doze anos em que ficara imobilizado numa cama, se intoxicando de medicamentos. Ele estava envolto numa pequena névoa rosada e tinha uma aparência bem iluminada e saudável. Olhava para mim com um sorriso carinhoso, cheio de amor! Acariciamo-nos com pensamentos amorosos e vi nos seus olhos a expressão de um imenso apoio ao trabalho que vinha fazendo. Lágrimas começaram a correr pelo meu rosto e a emoção tomou conta de mim.

Após alguns minutos, ele foi embora, deixando suas bênçãos a todos que havia deixado aqui no mundo físico.

Voltando ao ponto em que o querido Mestre falava sobre o Amor, durante um encontro que se estendeu por quase quatro horas, Ele explicou sobre todos os aspectos do Amor e seus desdobramentos numa linguagem realmente celestial. Fiquei o tempo todo em êxtase ouvindo Suas palavras e transcrevê-las através desta narração é praticamente uma tarefa impossível. Faltam-me palavras para expressar-me.

Explicar o divino em palavras terrenas, somente através da emoção do momento experimentado e, ainda assim, cheios de falhas. Também há o fato de estar afastado há muitos anos do Brasil e de que algumas palavras caíram no esquecimento, o que dificulta muito na hora em que estou escrevendo.

Durante Sua explanação, Ele expôs Seu propósito e o sonho que acalenta há mais de dois mil anos. Nisso, surgiu uma visão. Via-me no espaço e ao longe se aproximava de mim um pequeno planeta. Ele ia aumentando de tamanho conforme chegava mais perto e logo notei que se tratava da Terra. Quando chegou bem perto, ele parou.

Observei que nosso planeta estava encoberto por uma espessa camada de uma nuvem carregada de energias densas e pesadas. Eram nossos pensamentos e sentimentos que envolviam a Terra. Senti uma tristeza enorme na alma, vendo aquela imagem.

De repente, vi um ponto luminoso, bem pequenino, num lugar sobre a superfície e depois outro, outro, mais outro e numa sequência rápida, foram aparecendo diversos pontos por toda a superfície do planeta. Esses pontos começaram a se interligar numa velocidade incrível. Eram milhares, milhões de pontos se conectando, iluminando, irradiando uma intensa luz que ia dissolvendo as densas camadas daquela nuvem que envolvia a Terra.

Depois de algum tempo, a Terra começou a se iluminar, brilhando com uma luz resplandecente que começou a se expandir e a envolver todo o nosso sistema solar, a nossa galáxia, numa maravilhosa explosão de luzes multicoloridas. Uma plateia imensa de seres de Luz aplaudia o espetáculo. O grande milagre estava acontecendo. O Cristo retornara à Terra!

Quando vieram as palavras do querido Mestre sobre as mudanças que ocorreriam no mundo quando o Amor começasse a se expressar por toda a parte, uma voz ecoou forte como um trovão: "Estejam a postos! O tão Esperado já está entre nós! Ao soar as trombetas, abram as portas do Templo Sagrado para receber Aquele que veio para restaurar o Seu Reino entre os homens!".

Essa era a voz do comandante de uma Legião de anjos, a Guarda de Honra do querido Mestre. Só pude compreender o significado de tudo isso, dias depois. Era uma intuição muito forte apenas e se confirmou, ao longo da semana e no sábado. Agora não tinha mais dúvidas!

Shima.
(20/02/2005)

Os Trabalhadores da Luz e a Grande Missão

Em outubro de 2012 num dos encontros via internet com a Céliah que vivia em Portugal, foi revelado a ela um acontecimento ocorrido dias atrás no final de setembro, quando o querido Mestre manifestou sobre o seu reaparecimento no plano físico da Terra e que isso ocorreria no final daquele ano. Estávamos estupefatos com essa notícia surpreendente, e mais ainda com o chamado para iniciarmos uma série de abertura de Portais de Luz que fariam precipitar a vontade Dele, promovendo a sua entrada na aura de Gaia.

Este chamado feito inicialmente a mim na segunda quinzena de setembro pegou-me de surpresa e sem a mínima noção do que estava acontecendo naquele instante. Apenas que me lembrei do pedido dele no final de 2011 e do que ocorreu no Conclave de janeiro do ano seguinte, e então a dúvida surgiu quando fui informado por meus mentores de que teria a responsabilidade de conduzir todo o processo e a Grande Missão em que Ele estaria envolvido no plano físico.

Neste estado de insegurança inicial, pedi que me dessem uma semana para pensar e refletir sobre essa missão que estava sendo revelada. Ocorreu que três dias depois, voltaram e amorosamente me pediram que tomasse a decisão naquele instante, pois estava havendo uma grande reunião do Tribunal do Conselho Cármico em que precisavam tomar as medidas emergenciais, já que o Grande Ser tinha resolvido marcar a data da sua descida, e quando vi isso, percebi a “correria” lá em cima. Sim, muitas decisões necessitavam ser tomadas em regime de urgência. O “peso” que sentia desvaneceu-se quando me lembrei do que Ele mesmo havia dito naquele último encontro: “Já nos crucificaram uma vez, outra não vai doer!”.

Dei a minha resposta ali mesmo, naquele instante. Como desabafei para mim mesmo: Seja o que Deus quiser!

Depois disto, fiquei muito pensativo, amargurado e preocupado. Quando uma amiga percebeu este meu estado de angústia, perguntou o que ocorria comigo. Como era a única pessoa em que confiava, comuniquei o ocorrido. Ela imediatamente deu-me o apoio que necessitava e começamos a fazer pesquisas e estudos sobre esta decisão do querido Mestre, para nos inteirarmos do que Ele havia deixado lá atrás, como dicas para este novo evento, há cerca de dois mil anos.

Durante estas investigações, recebemos as primeiras instruções do que precisavam ser feitos e como deveríamos atuar dali em diante. Começou então de fato, a partir das aberturas dos Portais de Luz de Portugal o que passou a ser chamado de a Grande Missão, pois isso envolveria uma leva de Trabalhadores da Luz que viriam se juntar neste processo todo, segundo a nossa mentora espiritual, Mestra Nada.

E seria o Grande Ser o mentor de todos os trabalhos a serem desenvolvidos dentro desta Grande Missão, cumprindo assim a sua promessa feita antes de deixar o nosso mundo na época em que passou pela Palestina, de que retornaria para realizar a Obra do Pai e instaurar o Reino da Luz em nosso planeta e elevar a Humanidade para a sua condição divina de ser.

A revelação que Ele fez durante a sua primeira manifestação numa consciência física em 21/12/2012, diante de uma cachoeira, trazia em sua mensagem o conteúdo do que seria a Grande Fraternidade Humana e como isso seria feito e alcançado pela Humanidade. E a instalação desta Unidade a partir do Corpo de Trabalhadores da Luz ficou evidente em sua chamada mundial feita em maio de 2013 durante o seu trabalho inicial no plano físico que foi denominada de Missão Paz.

Este evento, marcou o acordar de muitos Trabalhadores da Luz que não parava de chegar em levas, como havia predito a nossa mentora espiritual meses antes de tudo começar. Para atender tanta demanda a Céliah em tempo recorde criou o Portal dos Trabalhadores da Luz que se tornou a porta de entrada destes novos irmãos e irmãs que vinham em busca de respostas para seus dilemas e conflitos.

Milhares de Trabalhadores da Luz passaram por este Portal. Muitos acordaram e despertaram durante as três ondas que marcaram o movimento destes anjos estelares, em encontros de atividades, estudos e treinamentos. Em cada uma dessas ondas havia um propósito estabelecido pela Hierarquia espiritual e os mentores de cada um destes Trabalhadores irmãos e irmãs que estabeleciam etapas pessoais e posteriormente a preparação para as futuras missões individuais de cada um.

Muitas vezes questionei o meu próprio Instrutor, um mestre tibetano, sobre as questões negativas que ocorriam quando alguns desses Trabalhadores nos deixavam e começavam a ter atitudes negativas e antiéticas contra as nossas atividades de despertar as consciências humanas. Então, um dia ele me disse: “O que as pessoas fazem depois do seu despertar não deve ser motivo de se preocupar. O que elas fazem de suas missões depois que acordam cabem a elas, a responsabilidade por seus atos. A tua missão é abrir as portas da escuridão. Todos são da Luz. Se escolherem retornar à sombra é uma decisão delas!”

Dali em diante eu deixei de reagir diante dos casos negativo que ocorriam incessantemente, e nestes três anos de trabalho, o resultado tem sido surpreendente também por causa das mudanças ocorridas nas vidas destes anjos de Luz que em consequência disto, promoviam a transformação planetária com suas consciências expandidas. Hoje, é possível ver que a terceira onda alcançou o seu objetivo que era a da implantação da Fraternidade Humana a partir do núcleo dos Trabalhadores da Luz, segundo a vontade do querido Mestre, revelado em dezembro de 2011 e na Grande Visão ocorrida em 2005.

E como foram estas três ondas?

A primeira onda foi com o propósito de acordar os Trabalhadores da Luz para a sua missão espiritual. A segunda onda foi despertar as almas guerreiras para a eliminação da treva na Terra, cumprindo assim a Grande Invocação de “cerrar a porta onde mora o mal”. E a terceira onda relaciona-se ao chamado para a criação da Grande Fraternidade Humana da Terra, precipitando-se agora o cumprimento do Plano Divino contida na Quarta Estrofe da Grande Invocação.

Estas três ondas antecedem duas outras ondas, sendo que a quarta inicia-se a partir da fundação da Grande Fraternidade Humana da Terra que dará início à precipitação do Plano Divino e na quinta onda ocorrerá a verdadeira renovação planetária com a atuação dos grupos avançados de Trabalhadores que passarão a ser reconhecidos na nova humanidade como os Servidores da Luz.

O movimento destas 5 ondas contém o mistério das 5 Iniciações que o Grande Ser – o Mestre dos Mestres e Instrutor de Homens e Anjos - deu início durante o evento da Missão Paz em maio de 2013, e que podemos desvelar nestes tópicos:

A Iniciação. Relaciona-se a um renascimento. É um evento transcendental. A busca da Luz. O caminho da peregrinação. A persistência determina a subida dos degraus.

A Iniciação. A consciência sobre uma missão espiritual é sentida. A escolha é entre dois caminhos. “Não se pode servir a dois Senhores!”. É o chamado da alma. O despertar espiritual. Os processos de limpeza e purificação ocorrem nessa fase. “Não se pode pisar no Templo Sagrado com os pés enlameados”!

AIniciação. É o despertar da consciência espiritual. O Eu Superior se manifesta. Segue o caminho do discipulado. “Quando o discípulo está pronto, o Mestre aparece!”. É a Lei. Aqui a disciplina é rígida e muitos discípulos desistem antes de subir o último degrau que o leva à Senda do Conhecimento.

A Iniciação. A conclusão da jornada terrena é consumada. O retorno ao Lar é a porta aberta. Na câmara da Verdade e da Revelação, os discípulos são colocados à prova e testes. É a Ascensão. No caso aqui, das ondas, refere-se à ascensão da Humanidade e a sua reinserção na comunidade cósmica.

O Serviço à Luz é oferecido ao candidato à Iniciação e deve ser feito junto à Humanidade no plano físico. As etapas das Iniciações abrangem então a Peregrinação, o Trabalho, o Discipulado, o Serviço e a Iniciação. São essas as revelações sobre a nossa jornada humana na Terra.

A fundação da Grande Fraternidade Humana da Terra tem esse propósito, estabelecer o Reino da Luz em nosso planeta e promover a União de todos os Trabalhadores da Luz para a nossa reintegração na Sociedade Cósmica e Universal. As bases e alicerces deste Movimento Global são sustentados sempre no Amor Divino, na Compaixão e Misericórdia por toda Emanação de Vida, na Compreensão sobre a nossa Filiação Universal e na prática da Caridade, criando assim uma Irmandade onde as relações humanas serão regidas pelas Leis Divinas e pela Ética que ressoa no coração de todos os seres elevados.

Em Amor e Luz,
Paz na Terra!
Shima


Copyright © 2012-2013. Por Caminhando com o Mestre Todos os direitos reservados. É dada permissão para copiar e distribuir este material contanto que o conteúdo seja transmitido integralmente e sem alteração, o autor seja creditado, seja distribuído gratuitamente, e esta nota de direitos e o link sejam incluídos. 

Postar um comentário

 
Top