0

© Peregrinação em Alto Paraíso de Goiás / Janeiro 2015


Foi no final da década de 70 e mais tarde nos idos de 80 que tomei conhecimento e passei a me interessar muito sobre a rota dos peregrinos da Luz em sua busca por respostas e principalmente a busca de lugares místicos, santuários e regiões de vibrações elevadas, ou como passei a entender mais tarde, de egrégoras da Nova Era.

A primeira descoberta foi o significado da construção e do propósito de Brasília, que o meu próprio pai me passou na época – ainda criança – quando perguntei sobre as razões que traziam pessoas muito espiritualizada para a cidade. Isso era uma evidência a olhos vistos. Como diria mais tarde, surgiam tribos de todos os lados.

O meu pai vinha de uma longa caminhada como peregrino e foi através da leitura dos livros dele que dei os primeiros passos no ocultismo e na espiritualidade. De suas regressões foi identificado como um dos dois discípulos de Confúcio no passado, depois do desencarne dele, fiquei sabendo quem ele era lá na dimensão superior. Como um cientista, atua na área de genética com especialidade no processo da concepção humana.

Foi dele as maiores revelações sobre as descidas de almas em corpos físicos e como isso ocorria, desde a reunião de pares do sexo opostos, atividade sexual, fecundação e concepção de um ser. A surpresa foi assistir como é um processo do mergulho de uma consciência física dentro da materialidade e como é esse percurso até a concepção, quando a centelha divina ancora dentro do óvulo, e o seu desenvolvimento até o parto.

Este tema é assunto para futuros artigos. A menção é apenas para resgatar o exemplo de um homem que passou por todos os revezes da vida e nunca se desviou da sua busca espiritual, deixando um rastro de conhecimentos e códigos de éticas. Era um samurai na verdadeira concepção da palavra. Nos momentos mais atribulados que vivi, lembrava-me dele, da sua coragem, da visão que tinha da vida, da disciplina e, principalmente, da rigidez inabalável sobre a atitude honesta e o comportamento ético.

Através desta vivência – embora conflituosa – com meu pai, vislumbrava um mundo que fosse mais humano, justo e correto. Era estar com ele para ver que isso era possível, pela forma como ele vivia a vida. Era um empresário e tocava a sua indústria com cerca de 100 funcionários de um modo que desafiava a própria tendência do mercado.

Para ele tudo era uma grande família e nas festas os funcionários vinham com suas famílias participar destes encontros. Para as famílias que não tinham condições de alimentar as crianças, ele distribuía uma cota da produção da fábrica para a doação semanal. Foi essa a minha primeira experiência sobre o que significava uma fraternidade humana.

Continuando sobre a cidade de Brasília, ele me dizia que era a “nova Roma”, pois a própria reencarnação de Nero fundia-se na personalidade do presidente da República que fundara a capital. Era um resgate cármico. Havia incendiado uma cidade inteira e isso causou a dispersão de almas em peregrinação e desviou muitos da caminhada... e agora, com a construção da Brasília, muitas daquelas almas estavam retornando para dar a sua continuidade nesta vida.

E como naquela época, milhares de discípulos do querido Mestre foram sacrificados e viviam na antiga Roma, era certo também que se reencontrariam aqui, nesta época e no mesmo lugar. A condição mística de Brasília não se resume apenas nesse aspecto e sim, que com o passar dos séculos muitas vertentes espiritualistas que percorriam o planeta, criaram suas próprias egrégoras com rituais, crenças e dogmas, formando assim as várias tribos que mencionei acima.

E foram essas tribos que tenho identificados tanto em Brasília quanto em todas as regiões do interior de Goiás, compreendendo um quadrilátero que ocupa quase 2/3 deste estado goiano. Desde brasileiros de todas as classes sociais e profissões, esbarrei com pessoas de outras nacionalidades que se mudaram para esta região central do Brasil.

O que traziam estas pessoas para um mesmo local?

Foi essa pergunta que me fez mergulhar nas mais impressionantes pesquisas sobre o nosso passado. E somente décadas depois, veio a revelação feita pelo próprio Ashtar sobre uma civilização que existiu nestas regiões há 15 mil anos e durou cerca de 3 mil anos, sendo a maior civilização da era dourada na Terra, superando todas que existiram nesta humanidade atual, inclusive a Atlântida.

Posteriormente, veio a confirmação da Hierarquia espiritual sobre o destino e o propósito desta região central do Brasil, para a civilização da Nova Era.

O que tem chamado muito a atenção é o trabalho desenvolvido desde os fins da década de 70 nestas regiões e que hoje, é facilmente observado na preservação ambiental, na proteção das nascentes de água já que no Goiás se origina as maiores bacias hidrográficas do continente sul americano e também, das fazendas onde se cultivam de forma consciente, as futuras safras para abastecer a humanidade.

A consciência da nova civilização é evidente nestas regiões goianas o que inclui a capital do Brasil por estar dentro deste Quadrilátero Goiano. Essas tribos originários de várias partes do planeta, trazem a marca da fraternidade humana que é um dos atributos dos nativos desta região, que nas minhas pesquisas os identifiquei como os guardiães de cada local, onde uma cidade, povoado ou vila foi erigida.

Quando a União dos Trabalhadores da Luz se consumar de fato na Grande Fraternidade Humana da Terra no plano físico, então teremos o início de uma longa e espetacular jornada rumo à ascensão planetária. E o Reino da Luz será definitivamente implantada em nosso planeta, sendo esta região destinada a ser a capital da Hierarquia espiritual manifestada na materialidade da quarta dimensão física.

A Aura mística de Goiás já foi tema de alguns artigos postados em Caminhando com o Mestre. E tem sido uma descoberta surpreendente feita pela Céliah em suas peregrinações pelo interior goiano, ao identificar as cidades históricas com suas raízes culturais e arquitetônicas ainda ligadas à pátria-mãe: Portugal.

As etapas finais da Grande Missão do querido Mestre, contém a fundação e a manifestação da Grande Fraternidade Humana em nosso planeta. Este será o alicerce da Civilização da Nova Era.

Em Amor e Luz,
Paz na Terra!

Shima

Copyright © 2012-2013. Por Caminhando com o Mestre Todos os direitos reservados. É dada permissão para copiar e distribuir este material contanto que o conteúdo seja transmitido integralmente e sem alteração, o autor seja creditado, seja distribuído gratuitamente, e esta nota de direitos e o link sejam incluídos. 

Postar um comentário

 
Top