0

Saudações, queridos Trabalhadores da Luz!

Corria o ano de 2004 em que ainda vivia o êxtase com o despertar da minha consciência espiritual e, durante o serviço lá numa fábrica japonesa acontecia uma série de revelações e visões sobre a nossa realidade terrena. Desde aquele mês de fevereiro, nada mais na minha vida tinha consistência e tudo ia desabando de uma forma rápida, instantânea... parecia que um “tsunami” tinha varrido da minha consciência o que entendia até então como uma vida real e verdadeira.

Mesmo para um peregrino com uma jornada de mais de 40 anos – tinha completado 47 anos -, acumulando experiências no campo espiritual desde os 7 anos, estava absolutamente atordoado com tantas transformações, guinadas e reviravoltas que ocorriam a todo momento na minha vida, principalmente com o evento do despertar da consciência. Isso era algo para se rotular de “fenomenal”, embora não acreditasse nisso, pois tudo vinha de forma natural e era tecnicamente explicável, pelo menos para mim, que sempre fui questionador em tudo o que ocorria comigo.

Mas, as revelações eram algo surpreendente mesmo. Colocava abaixo todas as minhas convicções e crenças. E, em maio daquele ano veio a mais intrigante revelação que por 10 anos neguei em aceitar, não por incredulidade e sim porque não me achava a altura além de não me sentir preparado para cumprir a missão que era oferecida para ser realizado num futuro breve. Por isso, sempre fugi ou tentei nem pensar naquilo que tinham me mostrado. Anotei apenas a frase que ficou anos gravado na minha mente.

Uma das revelações foi quando me chamaram de “Guerreiro Shima”. Oras, nunca me senti um guerreiro em minha vida, não nessa conotação que queriam me passar (meus mentores e guias espirituais) já que me considerava apenas um homem comum numa jornada incessante de encontrar a própria Luz, com todos os seus problemas humanos. E foi isso que desencadeou uma nova busca em minhas vidas passadas, porque meses antes desta revelação, havia recebido uma mensagem bem explícita, no meu local de trabalho, que soou bem forte e clara: “Você comandará o Exército do Senhor!”.

Naquele momento dei uma risada: - Isso é brincadeira?!!! E em seguida pedi que não falassem isso mais, pois soaria como uma “blasfêmia” para mim, portanto concluí ali que “não tinha ouvido aquilo”. O silêncio que se seguiu foi constrangedor. Senti isso. Mas havia compreensão do meu mentor. Depois, pedi a Ele que me perdoasse por não ter deixado explicar aquela orientação. E nunca mais depois daquilo, Ele disse algo a respeito a não ser 10 anos depois.

No ano seguinte, em outubro de 2005, chega um Cruzador Cósmico sobre a região onde morava no Japão e outra voz soou vinda desta imensa nave: “Estamos sob as tuas ordens, comandante!”. Pronto, o que mais faltava aparecer??? Nesta altura, depois de tanto ver naves cruzando os céus por onde ia, e isso fisicamente e materializavam sem mais nem menos. Apenas me diziam quando surgiam: “Olhe!” e quando olhava para a direção de onde vinha o chamado, materializava uma nave esférica do nada e sumia deixando um rastro de luz azul e branca.

Naquela época já participava das Operações Resgates a partir do Japão, pois havia aceitado o convite de Ashtar para participar destas atividades desde maio daquele ano e, desde então não parei mais. Hoje, carrego a marca de cerca de 10 anos nestas operações, cujos aprendizados foram riquíssimos em todos os aspectos e que também, me ajudou a desvendar a maior parte da história da nossa humanidade e das civilizações que passaram por esta superfície terrena. Foi de Ashtar, a revelação sobre a civilização da Amazônia, onde Ele mesmo me levou após o término de uma operação de resgate no Oceano Atlântico, que depois em pesquisas feitas pessoalmente, encontrei os vestígios de tudo o que foi mostrado e revelado.

Voltando um pouco para o mês de fevereiro de 2005, foi nessa época que o querido Mestre durante uma conversa, me chamou para mostrar algo. E foi depois de questionar alguma coisa que nem lembro mais, já que O questionava sempre. Ele simplesmente me pediu para observar algo que seria mostrado e qual foi a minha surpresa em ver o que ocorreria na época da sua segunda aparição. E foram essas cenas que passei a chamar de a Grande Visão do querido Mestre. 

Era a visão dos Pontos Focais iniciados pelos Trabalhadores da Luz no futuro, quando um Chamado seria feito a todos e que isso, segundo Ele, seria o começo da formação da Grande Fraternidade Humana na Terra. Mostrou-me de onde este primeiro Ponto Focal seria iniciado e como esses “pontos” se alastrariam pelo mundo numa sequência geométrica de extrema beleza. Isso tudo, o querido Mestre me mostrava lá de cima, contemplando a Terra cá embaixo. É claro que na época desta revelação, não tinha nem a mínima noção de como isso seria possível, mas fiquei admirado pela brandura e ternura como Ele expressava o seu “sonho” ou como diria mais tarde: era a Sua Última Missão na Terra!

Sobre a Sua Grande Missão, isso somente seria me revelado totalmente em meados de 2012, após o término de uma missa dedicado ao apóstolo Pedro, na cidade onde passei a residir depois de passar num concurso público, que na época fui visitar para conhecer a região e fui convidado para assistir aquele ofício religioso. A minha surpresa naquela noite foi a presença do querido Mestre dentro da igreja e, que no final, sorrindo amorosamente me pediu para acompanha-Lo até lá fora. Depois de uma breve conversa, Ele apontou na direção sudoeste de onde estávamos e disse: Olhe isto!”.

O que vi foi algo que me tocou profundamente, pois era uma sequência de uma das visões que Ele me mostrara 7 anos atrás. E, quando Ele disse: Será daqui que farei a minha última Aparição neste mundo! Fui surpreendido também pelas novas cenas que surgiam na minha mente conforme Ele falava e mostrava em detalhes o seu plano de retorno. Eu apenas perguntei se seria agora e Ele, silenciosamente apenas sorriu e nada mais me disse. E como sempre, sorrindo se foi.

Falando sobre a alma guerreira mencionada no início deste texto ainda no Japão, jamais poderia imaginar que estaria envolvido diretamente nesta jornada do querido Mestre, e para que as mudanças do holograma da 3D para a 4D fossem feitas, teríamos que entrar literalmente em grandes batalhas, pois parecia que tudo o que se relacionava ao “Grande Ser”, tudo tinha conotação de ser catalogado de “grande” e isso foi fato. Até na guerra que se alastrou pelo plano astral, mental e simultaneamente no físico, foi algo surreal, assustador e dramático.  Foram dois longos anos de “grandes” batalhas, até a Vitória da Luz em janeiro deste ano.

Quando o próprio Comando Central da Frota alertou que o Conselho Supremo da Treva não entregaria o planeta sem luta, ficou caracterizado o estado de guerra em todos os planos existenciais da 3D. E como há 2 mil anos, esse mesmo Conselho havia causado um estrago imenso na Missão do querido Mestre, então desta vez teríamos que enfrentar a realidade de que a guerra seria inevitável nestes mundos internos. Foi então, que me envolvi diretamente nas operações de combate na Terra II – forma que denominei estes planos espirituais de baixas vibrações -, e donde existiam todas as estruturas organizacionais e bases operacionais que comandavam a escravidão humana no plano físico.

Foi nesta grande guerra que compreendi então a expressão usada na época sobre o fato de ter que comandar um “exército” da Luz. Sem querer esta “aura” de comando, foi necessário conduzir todas as operações de guerra em todos os níveis, planos e camadas existentes em nossos mundos inferiores. Até mesmo quando perdi o meu corpo astral numa destas operações, não foi possível parar. O Conselho Supremo da Treva havia desencadeado incessantes ataques em todas as nossas frentes que dizimavam nossas fileiras de forma sinistra e aterradora. Eram 24 horas de ataques diretos, desfechados por falanges negras, guerreiros reptilianos e seres alienígenas, além de pessoas encarnadas treinadas em projeções.

O que denominávamos de Grande Missão ou GM era constituído por cerca de 40 grupos de trabalhos e operações, com cerca de 150 Trabalhadores da Luz, sendo 7 destes Grupos formado por Guerreiros da Luz preparados para os combates nos planos internos – astral e mental – que estavam alistados em Unidades independentes, além de 4 Conselho Dirigentes que atuavam na condução da GM. No final da guerra, restaram pouco menos do que 20 Guerreiros, 01 Divisão de Operações de Resgate, 01 Conselho Dirigente e 01 Unidade de Combate.

Após a Vitória da Luz, iniciou-se a nova fase da GM com o propósito de cumprir na verdade a 5ª fase de um projeto iniciado em 2004 pelo querido Mestre e que sempre foi mantido em sigilo e pouco se falou disso, mas era um dos projetos mais lindos que já vi na minha vida ou na minha jornada terrena. E todo esse projeto foi elaborado pessoalmente por Ele, o querido Mestre. Parte deste projeto foi mostrada a mim em final de 2011 e quando fui convidado por Ele para conduzir este projeto eu simplesmente disse: “Quando virem isso, vão me crucificar!”. Ele apenas sorriu e respondeu: “Já nos crucificaram uma vez, outra não vai doer!”.

Depois dessa resposta, me envergonhei da minha vacilação e fraqueza e então afirmei: “Cumprirei o que queres meu Senhor!”

Este projeto envolveria a criação ou a fundação daquilo que seria praticamente impossível de ser realizado neste mundo terreno: a Grande Fraternidade Humana da Terra.

Era isso a “Grande Visão” que Ele mesmo me mostrara naquela época no Japão.

Foi em janeiro de 2013, durante o encontro no Conselho Cármico que Ele definiu o início das tarefas a serem colocadas em prática e ação no plano físico, a partir da limpeza total do plano astral e mental inferior. A abertura de novos Portais de Luz seria necessária e Ele pessoalmente comandaria o primeiro trabalho que ficou conhecido como “Missão Paz” no Oriente Médio em maio do ano de 2013 e pediu para fazer o Chamado aos Trabalhadores da Luz. A resposta veio numa avalanche incrível e desencadeou uma nova frente de ações por todo o planeta, com milhares de irmãos e irmãs despertando para sua missão espiritual.

O silêncio que ocorria em todos os canais de mensageiros desde o final de 2012, foi quebrado pelas novas revelações que começaram a chegar ao mundo. E a maioria dos Trabalhadores da Luz começou a sentir as energias de uma Nova Era. Cada coração Crístico, respondia ao chamado interior. Isso era fato. Desde então, uma nova onda começou a varrer o planeta inteiro, e assistir isso era algo deslumbrante, mesmo dentro das turbulências que ocorriam por todos os níveis de percepções, devido às interferências negativas que surgiam na vida de muitos Trabalhadores da Luz.

Enquanto o querido Mestre percorria o mundo, no plano sutil, fazendo o seu chamado direto aos seus discípulos, o seu “exército” prosseguia nas batalhas em campo aberto promovendo a limpeza planetária, eliminando todos os focos de energias malévolas e negativas. As reações das forças de oposição à Luz eram fulminantes, devastando a vida daqueles que integravam as unidades de combate. Dias e noites as equipes de socorro eram acionadas para dar assistência espiritual e promover curas em nossos guerreiros, que recebiam ataques e voltavam feridos para casa.

O apoio, o amparo de todas as naves de combate da Frota Estelar era decisivo, incluindo as naves hospitais para onde muitas vezes, os nossos guerreiros eram levados para intervenções cirúrgicas ou para limpezas energéticas de grande periculosidade. Com essa ajuda foi possível prosseguir nos campos de batalhas, mesmo que em menor número de combatentes, frente aos milhares de guerreiros das falanges negras. A cada batalha, a vitória “suada”! A nossa alegria era a de resgatar cada quadrante do planeta para o domínio da Luz.

Essa foi a história destes grandes guerreiros da Luz. A doação, dedicação, disciplina e determinação, fizeram destas almas os alicerces para se criar a nova onda de energias que cobre agora o planeta, o despertar Crístico em todos os corações com o Movimento Global dos Trabalhadores da Luz para a sua União plena e total, formando a partir deste núcleo, a Grande Fraternidade Humana da Terra.

O Decreto da Humanidade e o Manifesto da União dos Trabalhadores da Luz é uma inspiração direta do querido Mestre e ditado por Ele. Caberá a todos os Trabalhadores da Luz, seus discípulos neste mundo terreno, a campanha de Mobilização para o êxito deste Projeto que está inserido no Plano Divino, que deverá ser feito e realizado pela própria Humanidade.

Assim o querido Mestre manifestou:

“Amados Filhos da Luz,

Sois Uno com o Pai quando Me reconheces em ti mesmo...
A Verdade, o Caminho e a Vida, foi o Meu Ensinamento...
Agora, Eu vim para Realizar a Vontade do nosso Pai...
Não vim para criar uma nova “Igreja”... Eu vim para edificar uma nova “Era”...
Não vim para Salvar o Mundo... Eu vim para Renovar o Mundo!
Eu vim para Estabelecer o “Reino dos Céus”!

Meus amados Servidores da Luz,
Estão prontos para o Grande Serviço?
O chamado já foi feito há muito ...
Pois há muito Estou convosco...
E quantos de vós atendestes ao Meu sinal?
Ao chamado do Coração?
Como quereis Me atender neste momento, que Me encontro no meio onde estais?
Digo-vos que somente Me reconhecerão através do Sagrado Coração!
Não Me procures além deste Ponto,
Pois vossos olhos não Me verão!
Porque apenas com os “Olhos do Coração”, podereis Me ver!”

E nesta mensagem amorosa... revela-se a nova etapa da Grande Missão que Ele prometeu cumprir junto à Humanidade, pois o Chamado é atendido dia a dia. Essa é a nossa realidade, como Trabalhadores da Luz... Servir!

Que esta orientação Dele a seguir, sirva para a condução de todos os Trabalhadores da Luz:

“O que quer que faças... seja Amor!
Onde quer que estejas... seja Amor!
O que quer que aconteças... seja Amor!”

E garanto amados corações... somente isto basta!

A Grande Fraternidade Humana da Terra somente poderá ser manifestada através do Amor. O Amor pela Raça Humana que somos neste mundo, independentemente de quem somos, do que somos ou de onde viemos, como seres planetários. Somente poderemos ter a consciência para onde vamos se alcançarmos a Compreensão e o Amor sobre nós mesmos, como uma irmandade e filhos de Deus.


Em Amor e Luz,
Paz na Terra!
Shima

Copyright © 2012-2013. Por Caminhando com o Mestre Todos os direitos reservados. É dada permissão para copiar e distribuir este material contanto que o conteúdo seja transmitido integralmente e sem alteração, o autor seja creditado, seja distribuído gratuitamente, e esta nota de direitos e o link sejam incluídos. 

Postar um comentário

 
Top