2


O Chamado do Pai - Ordem de Miguel

O novo Holograma da Terra

Os eventos ocorridos no mês de abril de 2014 – a Lua Vermelha (Lua Cheia, 15/04), o evento da Páscoa (dia 20/04), a Grande Cruz Cósmica (dia 23/04) e o Eclipse Solar (29/04) selaram a mudança da Humanidade para a Era de Aquário, ocasionado pela implantação do Novo Holograma da Terra que foi revelado naquela última semana.


Corações de Luz,


Há muito tempo que todos nós estávamos a aguardar este momento auspicioso programado pela Hierarquia Espiritual para o benefício do processo evolutivo da raça humana neste planeta. E não há como negar que a sincronização dos fatos já vinham ocorrendo ao longo dos últimos anos através de incontáveis orientações e mensagens canalizadas por nossos irmãos da Luz, sinalizando os novos tempos.


E assim tem acontecido.


Ainda nos momentos finais da Era das Trevas, anos atrás era quase impossível de se falar ou comentar algo relacionado a temas como Trabalhadores da Luz ou Filhos da Luz e nem espaço para divulgar a essência original de todos nós como Anjos de Luz. Nem precisa dizer o que muitos vivenciaram em suas vidas, ao tentarem se expressar como seres divinos, a vontade da alma.


O despertar da consciência em massa varre o planeta inteiro a cada ano que passa e hoje, é com alegria que muitos destes Filhos da Luz reencontram seus irmãos cósmicos e estelares em plena jornada terrena. E juntos, dão-se as mãos para uma nova caminhada rumo à Nova Era... a da Luz. Esses passos são firmados no espírito da Fraternidade Humana, o alicerce do Paraíso Terrestre, quando o Reino Espiritual estiver plenamente precipitado no plano terreno.


A Atlântida e a Era de Ouro


A Terra leva 365 dias ou um ano solar para dar a volta em torno do Sol e cumprir a sua jornada planetária em seu processo evolutivo, mas o nosso Sol tem também a sua jornada cósmica e o nosso Sistema Solar é parte integrande de outro grande sistema muito maior existente neste Braço de Orion da Via Láctea. O Grande Sol Central de Alcione é composto por vários sistemas solares e o nosso leva cerca de 26 mil anos para completar a viagem cósmica em torno deste Sol Central.


Em nosso planeta vivenciamos as quatro estações que demarcam a trajetória em torno do nosso Sol e o ciclo se fecha quando a volta fica completa, iniciando-se novamente as mesmas fases e o mesmo processo. O tempo e espaço linear demarcam os limites entre o fim de um ciclo e o recomeço de outro. Assim também ocorre a nível cósmico. O processo evolutivo dentro da Criação é uma espiral ascendente.


E foi na época de ouro da Atlântida que a nossa humanidade alcançou o patamar vibracional para o salto quântico na direção da quarta dimensão física. O ponto de polarização do átomo emocional havia sido transposto e o desenvolvimento mental possuía as sementes que elevariam a raça humana para um novo estado de vibração. O projeto Terra elaborado por seres iluminados durante o período da queda da humanidade havia alcançado o seu apogeu, dando início a uma nova era de grandes conquistas espirituais e materiais naquela antiga civilização.


Mas uma tragédia ocorreu.


E todo o Plano Divino naquela época de desfez, tendo que ser adiado para o “ano seguinte”, já que os alicerces da Grande Transição foram destruídos em suas bases. A inocência da alma e a consciência da irmandade em sua pureza original, foram contaminados pela sedução, intrigas e ciúmes. A atuação dos irmãos negros foram devastadores porque eram ações sutis marcadas por envolvimento de magias malígnas e astuciosas. Desviaram parte daqueles que tinham o compromisso de sustentar a Luz, ocasionando a divisão num corpo que era Uno.


A ocorrência de traições no núcleo sagrado dos Templos Divinos, entre discípulos e sacerdotes, entre irmãs e irmãos foram devastadores no momento final da Transição. E quando o Grande Portal devia ser acionado, o assassinato da Sacerdotisa Mãe ocasionou o aborto da Grande Missão  na Atlântida. E em consequência  também da morte de uma criança ainda no ventre de sua mãe, que seria o Avatar da Nova Era, determinou o fim da Era de Ouro do antigo continente e posteriormente, por decisão da Hierarquia Divina, foi decretada a extinção da Atlântida.


Conscientes do drama cósmico ocorrido na Terra, muitos dos seres envolvidos naqueles acontecimentos, se posicionaram em favor de uma tentativa de manter e sustentar as conquistas até então alcançadas pela Humanidade e combater aqueles que tinham o plano de manter a escravidão neste planeta, da raça humana. Nascia neste instante um grupo que seria conhecido nas esferas cósmicas, como os “Guerreiros da Luz”.


A Guerra cósmica


Este conflito estelar já se estendia por éons nesta parte da nossa Galáxia e suas causas se perdem no tempo da história quando este Universo do Livre Arbítrio foi criado. No caso do desfecho traumático da Atlântida, quando a Terra daria seu salto quântico, a invasão de uma frota alienígena que mantinha suas ligações com a Fraternidade Negra da epoca, destruiu todas as possibilidades futuras de uma reação da Luz, quando bombardearam os Templos Sagrados que sustentavam as energias cósmicas e o Grande Portal.


Essa invasão e a aliança formada com os irmãos negros, ocasionaram a Intervenção Divina e uma Frota Intergaláctica foi enviada à Terra para manter o propósito estabelecido pela Hierarquia Espiritual no processo evolutivo da Humanidade. Durante as negociações entre essas duas Forças estelares, os embates na superficie do planeta ocorriam esporadicamente entre os primeiros grupos dos Guerreiros da Luz e os Irmãos Negros.


E foi num desses combates aqui na Terra, que as duas Frotas tiveram que intervir em favor dos seus aliados e isso, interrompeu todos os processos de negociações, desencadeando um novo conflito que ficou conhecido  nos anais, como a Guerra Cósmica. E devido à dimensão das influências nesta parte da Galáxia entre as duas Frotas, este conflito se alastrou para outros planetas e sistemas deste Braço de Órion.


E por cerca de 10 mil anos, a generalização desta guerra causou uma devastação de grandes repercussões em vários sistemas solares... com a destruição de muitos planetas habitados. Há cerca de 15 mil anos, o impasse se estabeleceu... e uma trégua foi negociada entre as duas Frotas estelares. Assim, nesta negociação, a Terra ficou dividida entre as duas forças de intervenção e todos os que tinham perecidos durante as batalhas ficaram confinados na aura terrestre, não sendo permitido mais a saída até que o ciclo cósmico se completasse. Todos os Portais daquela época, foram fechadas e lacradas.


Muitas raças planetárias, cujos seres perderam seus lares com a destruição de seus planetas e outros, que foram libertados das escravizações que foram submetidos por milênios, também foram trazidos à Terra como forma de resgatar suas dívidas cármicas e desenvolverem um novo aprendizado que incluiria a reconciliação entre os povos que viveram em constantes conflitos entre si. O amor e a doação seria a lição de vida para estas raças planetárias.


A destruição do continente da Atlântida foi necessária pela alta contaminação de energias malígnas e pela radioatividade das explosões atômicas ocorridas durante os conflitos. E assim, iniciou-se a Era da Escuridão, onde as trevas expandiram seus domínios por todo o planeta. Criou-se então ao longo do tempo, uma nova forma de intervenção no planeta, sustentado pela Lei do Livre Arbítrio, a da escolha entre o caminho do bem e do mal. Com isso, formou-se uma organização a princípio regional que depois foi se alastrando a nível global e que, seria reconhecido nas esferas espirituais como o Governo Sinistro da Humanidade no planeta Terra.


A Fraternidade Branca e a Hierarquia Espiritual


Com a gravidade do alastramento das forças negativas no planeta e pelo envolvimento de várias raças planetárias então em peregrinação na Terra, foi criado o Conselho Carmico da Humanidade e a Hierarquia Espiritual da Terra nos planos etéricos, cujos membros vieram de outras esferas dimensionais e que estavam comprometidos com a evolução da raça humana nesta Galáxia.


Para que fosse criada uma forma de equilibrar os desníveis no planeta com a crescente influência negativa, vários irmãos da Luz encarnados no mundo, recolheram-se para lugares isolados e afastados dos olhos da humanidade e começaram a criar uma força oculta voltada para sustentar o poder da Luz em nosso planeta. Esta atitude deu início à formação da Grande Fraternidade Branca na Terra.


E desde então, estas duas forças se revezeram no domínio sobre o planeta entre uma era e outra, quando civilizações cresceram e sucumbiram ao longo dos últimos 12 milênios. De um lado, na linha de frente estavam as Falanges Negras e do outro os Guerreiros da Luz. Em seus confrontos, cada uma dessas forças deixaram suas marcas por onde passaram e por onde combateram. Impérios surgiram e cairam e civilizações nasceram e pereceram.


O retorno dos grandes sacerdotes dos tempos da Atlântida começaram a ocorrer desde então, no seio desta Fraternidade, incluindo também a volta da Sacerdotisa mãe, que renunciando à sua condição celestial, decidiu intervir em favor dos desamparados nesta que seria a longa noite da Humanidade. Esta divina mãe ficou conhecida como Kwan Ying no Oriente e hoje, cumpre seus desígnios divinos na Terra.


O Oriente e o Ocidente


A Terra ficou dividida em duas regiões após a trégua do conflito cósmico no plano espiritual, embora os confrontos ocorressem com frequência entre as duas forças, cujo poder de influência se estendiam no oriente com os irmãos da Luz e no ocidente com os irmãos Negros. As Américas permaneceram como “campo neutro” sob a vigilância do Conselho Cármico para uma futura experiência de resgate das consciências humanas no planeta.


E foi no continente sul americano que se estabeleceu o projeto de uma Nova Era, há 15 mil anos, com a criação de uma das maiores promessas para a raça humana e essa experiência, foi um êxito que perdurou por 3 milênios que até hoje guarda em suas ruínas, o segredo do futuro da Humanidade. Este projeto ocorreu durante a civilização da amazônia que se estendeu dos Andes até as costas litorâneas do Brasil.


No decorrer da investida de eliminar toda a força da Luz no ocidente, no período conhecido como a Grande Inquisição, o Conselho Cármico determinou a liberação das “novas terras” para acolher as levas de almas estelares comprometidas com a transição planetária em curso. A reação da Luz agora se estendia pelo planeta todo e a Fraternidade Branca foi o condutor no plano terreno, das primeiras etapas do Plano Divino na Terra.


Estava assim em andamento a realização da Promessa do Grande Ser que na Sua passagem pela Palestina, vivenciou na carne a experiência humana de ter que abortar a Grande Missão que havia estabelecido para toda a Humanidade. Desde então, passou a organizar e a preparar seus discípulos para o evento do seu retorno ao mundo dos homens. Este grupo de discípulos seria conhecido no mundo futuro como os novos Servidores do Cristo.


Com o advento do Grande Ser neste  momento atual, inicia-se também a Grande Meta que é a Síntese entre o Oriente e o Ocidente e a criação da Fraternidade Humana na Terra e a Sua Vontade de estabelecer o Reino da Luz em nossa Humanidade.


Os Guerreiros da Luz e a Missão Final


Desde que o primeiro Chamado aos Guerreiros da Luz foi feito há dez anos, muitos acontecimentos mudaram a vida de milhares destes seres estelares que sempre serviram ao Grande Mestre em suas jornadas terrenas e o despertar de suas consciências Crísticas começaram a ocorrer por toda a superfície do planeta. Foi o inicio de um movimento global e do nascimento do grupo de Trabalhadores da Luz que se espalham agora no mundo inteiro.


E a vanguarda de levas de almas guerreiras encarnadas também começaram a acordar do seu sono profundo e as buscas começaram a ocorrer de forma maravilhosa, onde cada alma guerreira despertava para a sua consciência de servir à Luz e cumprir a sua missão de vida espiritual. O compromisso que trouxe para esta encarnação atual aflorava em todos os aspectos na sua rotina diária e também, os conflitos internos desencadearam uma sucessão de mudanças em suas crenças pessoais e as “guinadas na vida” tornaram-se constantes e assustadoras.


Estava desencadeada o despertar em massa de todos estes Guerreiros da Luz.


Agora surgem por todos os recantos em vários grupos de Servidores e Trabalhadores a questão crucial:


Por que o chamado aos Guerreiros da Luz?


A resposta vem dos nossos Mestres, dos nossos Mentores e, dos nossos Guias Espirituais que nos vem acompanhando e amparando por longos períodos que se estendem por vidas e vidas no plano terreno, durante estes 12 milênios.


A Era das Trevas chegou ao fim.


Mas a resistência ao Plano Divino vem desde os tempos da Atlântida, quando conseguiram impedir o salto quântico para uma nova era. E durante 26 mil anos tentam em todas as frentes alcançar o domínio total sobre a Terra e a Humanidade. Só não conseguiram seus intentos, porque esbarraram de frente com os Guerreiros da Luz. E essas almas guerreiras foram seus “eternos” inimigos declarados dentro da Humanidade.


O dilema do Guerreiro da Luz


Cada Era dentro do ciclo evolutivo segue um percurso cósmico através das 12 Constelações e dura cada uma aproximadamente, cerca de 2.150 anos terrestres. O tempo e espaço diferem muito aqui embaixo no plano terreno e lá em cima, no nível cósmico. A razão disso ocorre porque estamos vivenciando a experiência humana num corpo de sensações. Essa é a grande ilusão que acarreta tantos conflitos nas almas peregrinas, principalmente no grupo dos Guerreiros da Luz.


O método utilizado para  manter o domínio do mal no planeta é sustentar esta Grande Ilusão na consciência física do ser humano encarnado. A disseminação de vários aspectos de energias malígnas, despertam o inconsciente coletivo nestes corpos sensoriais e, o campo de contaminação fica na atmosfera do planeta. É onde as ondas de pensamentos, emoções e atitudes incorretas estão soltas e que são alimentados por tecnologias e conhecimentos ocultos pelos nossos irmãos negros.


A manipulação do desejo e da vontade humana é uma criação intencional e proposital, cujo objetivo é manter a escravidão humana no planeta inteiro. E com isso, perpetuar os níveis vibracionais abaixo da barreira de frequência da terceira dimensão. O medo é a onda de energia que tem o seu ponto máximo disseminado por toda a atmosfera, sendo potencializado constantemente nas mentes humanas através de  meios tecnológicos, cuja existência a Humanidade ainda não tomou conhecimento.


Com isso, foi possível criar um bloqueio quase intransponível para a raça humana evitando que ela possa transcender e avançar em seu processo evolutivo. E a grande maioria das almas guerreiras ficaram aprisionadas neste “véu de Maia”.


E como isso acontece?!


Simplesmente criaram uma nova ilusão destinada a influenciar mentes e corações destes Guerreiros da Luz.


Aproveitaram a tendência natural das almas guerreiras de se reencontrarem com suas essências divinas e criam um campo ou mundo ilusório, onde essas almas guerreiras seriam “presas” fáceis diante da sua inocência divina nesta busca. Incentivaram essa caminhada para que esse grupo de Guerreiros da Luz, fossem em busca de um “lugar” sagrado e inalcansável. E quando chegavam em seus primeiros degraus, começavam a peregrinação pelo caminho das dores e sofrimentos, induzindo os incautos que isso era a provação de um guerreiro em sua elevação no santuário divino.


E nesta jornada, o prêmio seria o paraíso celestial onde o descanso eterno seria a sua recompensa. Aqui, está a grande armadilha que foi criada para anular uma alma guerreira e retirá-la dos campos de batalha.


Como assim?!


Simplesmente porque essas almas guerreiras, uma vez alcançado este estado de paz ilusória, esqueceriam seus compromissos sagrados de voltarem à realidade de suas  verdadeiras missões de vida. Combater o mal.


E hoje, estamos diante da Grande Batalha Final contra as Forças das Trevas, e o último reduto deles concentra-se no Governo Sinistro, já que a Fraternidade Negra e a Frota Alienígena foram varridas do planeta há pouco tempo, com a ajuda de irmãos estelares que vieram em ajuda aos Guerreiros da Luz. Esse apoio vitorioso veios das almas estelares encarnadas em corpos físicos, conhecidas como Águias do Comando Ashtar.


O dilema agora dos Guerreiros da Luz é esse. Vencer a grande ilusão, e descerem os degraus do falso santuário, vestirem suas armaduras, pegarem suas armas e mergulharem no fundo do leito do Grande Rio, enfrentar novamente a escuridão e lutarem para levar a Luz  no mundo das Trevas. Essa é a Limpeza Planetária em andamento e a Missão Final do Guerreiro da Luz. Tirar do poder, esse Governo Sinistro e abrir as portas para a implantação do Plano Divino na Terra.


Assim cumprindo o seu propósito divino, a atuação de um Guerreiro da Luz é necessária para este plano terreno, porque carrega em seu interior a Força, o Conhecimento, a Experiência, a Sabedoria e, o Poder do Amor em toda a sua plenitude e será com a sua intervenção direta que abrirá o caminho na Treva para a chegada dos nossos Irmãos que vieram para estabelecer o Império da Luz no planeta Terra.


Se este Chamado ressoar no Sagrado Coração Crístico, então és o Guerreiro da Luz!


O Exército do Senhor se  manifesta na Terra, através desta Legião de Anjos... a dos Guerreiros da Luz!


Em Amor e Luz,

Shima.

Postar um comentário

 
Top