3





Meus Corações de Luz,

O tema desta noite será sobre alguns “fenômenos” que vem ocorrendo em todos os recantos do planeta. Na Europa, Ásia, Oceania, América do Norte, Central, Sul, as pessoas estão fotografando “objetos estranhos” conhecidos como “Orbs” – que venho denominando de “Bolhas de Luz” (Bubbles of Light).

Entre os meus amigos, muitas das imagens estão vindo da Europa, Canadá, Estados Unidos e Brasil, porque essas pessoas estão identificando estas “imagens” não mais como manchas ou umidades nas lentes das máquinas fotográficas e sim, como um novo fenômeno real que ocorre no mundo. Além do mais, são pessoas sérias e dignas de credibilidade.

No começo foram interessantes os estudos que fui fazendo sobre estes eventos. Em principio acreditava que os flashes eram o disparador dos fenômenos, mas com o desenvolvimento dos testes – principalmente sob a luz do dia – percebi que havia algo muito mais “misterioso” por trás de todos estes acontecimentos. Ainda mais quando algumas pessoas amigas começaram a enviar as fotos tiradas durante o dia sob os mais variados ângulos.

A partir daí meus pensamentos se direcionaram para os planos mais sutis.

Na segunda quinzena de outubro do ano passado resolvi dar uma olhada lá de cima para acompanhar a movimentação que via daqui de baixo. Fui até uma nave estacionada em órbita da Terra e fiquei na plataforma observando as operações que estava ocorrendo nos últimos meses. Imensas formações de naves de diversos tipos e modelos se posicionavam por toda a superfície do planeta.

Entre uma “conversa” e outra com os membros da Frota fiquei sabendo do propósito de toda aquela “agitação”.

A Oitava Física

Na visão infravermelha que nossos olhos físicos não captam está a resposta de uma parte desta verdade sobre as imagens fotográficas. Os raios solares emitem também ondas infravermelhas, por isso durante o dia é possível obter as imagens das “Bolhas de Luz” e, das Naves e Sondas. No momento, estou buscando uma nova forma de fazer as filmagens, porque descobri algo interessante que pode ser a solução para que muitas pessoas venham a capturar estas imagens em fotos ou filmagens.

Por enquanto tudo ainda está em fase de “testes”.

Embora não seja a minha tarefa divulgar estes eventos “extraterrestres”, a minha contribuição é apenas de apoio ao meu complemento que está encarregada desta missão. Passo as informações que chegam ou as orientações que são enviadas para ela com a intenção de que seja de grande ajuda em seu trabalho de acumular os materiais que podem ser divulgadas.

Ela é a “repórter cósmica”, como costumamos brincar, quando as coisas se complicam e ficamos “sem entender” certos acontecimentos. Cabe a ela desvendar e comprovar muito do que ocorre à sua volta. Em nenhum momento eu a vi vacilar ou duvidar do que estava vendo. Muitas vezes ela mesma se antecipa, por ter visto os “objetos” bem diante dos olhos dela e tira rapidamente as fotos.

Durante as nossas conversas sobre a espiritualidade e essa ligação com seres extraterrestres, é notável a sua compreensão sobre vários aspectos que nos envolvem nesta caminhada. Está consciente sobre a “grande Missão” que nos envolve nesta etapa da nossa vida e os riscos que corremos por conta disto. E este assunto será tema para um artigo em Momentos Mágicos – Pensamentos... de Amor!...

Na semana passada conversei com ela sobre o novo trabalho com o Comando em que estou passando a informação sobre a nova consciência que está ocorrendo no planeta inteiro...

- Uma coisa é certa. – disse-lhe – Muitos acontecimentos não tem nada de “sobrenatural” e muitos eventos não são “fenômenos”, e sim resultados da mudança de vibração, onde as consciências humanas estão sintonizadas num patamar bem elevado (quadridimensional) e isso ocasiona o “toque” no limite da malha que nos separa dos mundos sutis.

Quando ela perguntou como era isso, respondi:

- As pessoas pensam que essas imagens de naves, orbs, sondas e “bolhas” acontecem porque “eles” estão vindo até nós. E não é isso. Somos nós que estamos avançando até o nível onde se é capaz de vê-los. Eles vibram num nível bem próximo à nossa densidade tridimensional que possui sete camadas. Estão num “espaço-tempo” que é conhecido como uma “oitava física”. E é uma “região” limítrofe entre o nosso plano físico e o astral que faz parte do campo etérico.

Anos atrás quando vivia em Alto Paraíso de Goiás/GO tive a oportunidade de ver quando estava contemplando o céu, uma imensa nave circular sobre aquela cidade. Imediatamente fui convidado a ir até lá, dentro daquela nave. 

Na companhia do comandante daquela “estação” questionei sobre a “invisibilidade” de todas as naves que avistava com a minha visão multidimensional e a formação de “nuvens” para escondê-las da curiosidade humana.

Naquele dia recebi uma verdadeira aula sobre como é feito o processo da invisibilidade e como essas naves podem se “materializar” sempre que acham oportuno fazê-las.

Para mim, foi maravilhoso conhecer esta tecnologia. Principalmente porque sou uma daquelas pessoas que já se acostumou com a presença extraterrestre desde a adolescência, quando avistei pela primeira vez uma grande nave saindo da Lua e descendo em direção à Terra. E isso foi possível porque tinha uma luneta e vasculhava o céu noturno todas as noites.

Ao longo dos anos testemunhei vários acontecimentos porque em Brasília está sediada um dos grandes comandos aéreos do país e servi por um ano em uma de suas bases, onde tive amigos que possuíam informações sobre “discos voadores”. Na época – década de 70 – acompanhei alguns “acidentes” que foram encobertos pelo serviço de inteligência.

Mas foi no Japão que tive as primeiras grandes experiências com o Comando Ashtar. E foi também neste país, um ano após o meu despertar em outubro de 2005 que recebi a maior surpresa quando um Cruzador Cósmico estacionou sobre a região onde eu morava naquele país. E a “voz” que ouvi foi mais surpreendente ainda:

- Estamos sob à sua ordem comandante!

Naquela noite fui até esta nave e fiquei conhecendo todo o pessoal que cuidaria da minha segurança pessoal. Recebi instruções, fiz perguntas e houve esclarecimentos para todas as minhas dúvidas. Semanas depois foi que tomei consciência dos perigos que estava exposto, quando vários acontecimentos poderiam ter custado a minha vida.

Já no Brasil, em todas as minhas passagens por Santos/SP, na capital paulista, no norte de Goiás, em Brasília e, por todas as regiões que foi necessário ter que ir, fui sempre acompanhado por “escoltas” de sondas e naves. Num plano próximo à densidade física, este Cruzador permanecia estacionado. A única ausência desta imensa nave foi em agosto do ano passado. Ela participou da operação ocorrida naquele mês fora do nosso Sistema Solar.

O incrível foram as fotos que o meu complemento tirou na semana passada. Ela sem saber fotografou as imagens “nubladas” deste Cruzador. Reconheci na hora quando vi as fotos.

O Alerta

Enquanto continuo o trabalho sobre as informações que venho postando no capítulo sobre o Comando Ashtar é importante que tomem conhecimento sobre várias situações que já ocorreram comigo e podem acontecer com vocês, minhas queridas Águias Estelares...

Falo aqui sobre as “ilusões” que muitos seguidores – a maioria apenas de curiosos – costumam se deixar envolver. É sempre divulgado para não percorrerem o caminho da fascinação e nem do fanatismo. O Comando não precisa de “adoradores” e muito menos de “fã clube”. Isso é abominável no termo mais “grosseiro” da palavra, mas prefiro colocar assim o meu pensamento.

O propósito dos meus artigos relacionados aos temas extraterrestres serve apenas para causar o despertar das consciências físicas para um assunto que atualmente domina a humanidade. O tempo é chegado e as informações sobre a existência de outros seres extradimensionais e extraplanetários fazem parte do “Grande Projeto de Cura e Resgate” no planeta Terra.

O fato de este assunto ser de extrema importância e também ser longa em termos de texto, é interessante que seja abordado em partes até que o seu conteúdo completo possa ser divulgado. Não é fácil falar de algo quando há paradigmas para serem transmutados. Para mim, conhecimento é Luz! Sair da escuridão da ignorância é uma atitude para mentes abertas e corações que vibrem na Paz.

O que tenho a dizer é algo sobre os “falsos comandos” e a “clonagem” dos membros destes comandos que são patrocinados pelos seres das falanges trevosas. Na ânsia de querer fazer “contatos”, os incautos são “presas fáceis” para estes tipos de ações nefastas que causam tantas dúvidas, pânicos e confusões nas informações. Estes seres se vestem como “verdadeiros” membros até da Frota Intergaláctica. A facilidade da clonagem é ocasionada pelo desejo da personalidade entrar num campo onde sua “ignorância” é completa.

Um véu ilusório é lançado e a pessoa é presa nesta “armação” do outro lado, no plano astral e no mental inferior. Sem falar que há vários grupos que se fazem passar por “trabalhadores da Luz” e nada são do que pessoas infiltradas para desviar os peregrinos do seu caminho. Muitas “canalizações” são comandadas por irmandades negras. O evento do final de 2012 em sua maioria foi organizado e planejado no mínimo detalhe por esta milícia dos irmãos negros.

Num artigo posterior falarei com mais detalhes sobre este assunto.

Já fui “quase” vítima deles, por isso confesso que é bem difícil discernir entre a verdade e a mentira, já que a atuação deles é também sutil. Por causa da falta de experiência neste campo de atuação interdimensional não é aconselhável para curiosos de carteirinha, porque serão presas fáceis.

A vivência neste aspecto se alcança com a seriedade e consciência e isso, leva tempo para sua maturação. Somente aqueles que buscam a verdade interior com o objetivo de crescimento espiritual são possíveis um contato mais “real” e seguro com os seres extraterrestres que integram o Comando Interplanetário. Do contrário, só há perda em níveis conscienciais.

Assim como no plano físico existe a contrainformação, nos planos sutis onde a atuação trevosa possui influência também há o serviço de criar dúvidas e conflitos nas mentes das pessoas despreparadas e com “sede” de ir ao pote sem estar precavido. É importante refletir bastante sobre as informações que chegam até o nosso conhecimento. O discernimento é tudo que o Comandante nos pede em qualquer situação. E ouvir a “voz” do coração é a orientação Dele.

A nova consciência

Enquanto o trabalho prossegue na renovação do mundo, onde os Servidores da Luz estão atuando com todo o empenho de fazer as mudanças nas sociedades humanas, um grupo específico de trabalhadores iluminados estão sendo preparados para uma “missão especial”: seguir os passos Daquele que é considerado em nosso Universo como o “Mestre dos Mestres”.

Este Ser é o próprio Cristo, encarnado hoje entre nós!

Até que a Presença Dele seja conhecida, muitos dos Servidores que O seguem há mais de dois milênios, estão a postos em todo o mundo. No momento em que o chamado for feito, saberão o que devem Ouvir e o caminho que vão Seguir.

Os novos assuntos – que não são tão novos assim – servem a esta intenção. Preparar as novas consciências para o trabalho futuro com este nosso Irmão, Mestre e Senhor. Durante a sua passagem neste plano terreno, Ele vai concluir a sua Missão anterior e depois disto irá partir para Sua esfera de Existência, deixando para a Humanidade terrestre um Caminho iluminado no Amor Crístico.

Então, uma nova Civilização será erigida no mundo. O Reino dos Céus será a grande herança que Ele nos legará para toda a eternidade.

E que o Poder, a Luz e o Amor restabeleçam o Plano na Terra!

Paz no coração,
Shima.



Postar um comentário

 
Top