5


Memória quântica

Nós, seres humanos do planeta Terra vivemos dentro do nosso Sistema Solar, ao lado de outros sete planetas irmãos.

Este nosso Sistema Solar viaja pelo espaço numa jornada de 26 mil anos em torno do grande Sol Central de Alciones, na companhia de mais 6 sistemas solares que compõe este imenso Sistema Solar Cósmico.

Este Sistema Solar Cósmico localizado dentro do Braço de Órion é parte integrante de uma Constelação de Estrelas que através do seu conjunto formam a nossa Via Lactea que constitui o Sistema Galáctico na qual é organizado o nosso Universo Local.

Assim também a vida no planeta Terra é organizada e estruturada sob Leis e Regras, bem como existem estados e governos para cuidar e zelar do bem estar da Humanidade e do planeta.

O Universo inteiro é constituído por regulamentos, leis, ordens e dirigentes. É dessa forma que a sociedade cósmica e universal existe e funciona.

Há - como na Terra -, departamentos, setores e organizações que governam, administram e mantém a Paz e Harmonia entre todas as raças planetárias existentes em inumeráveis planetas.

A dimensão em que vivemos é constituída por quatro mundos existenciais nas quais como almas espirituais, fazem as nossas experiências humanas.

No caso de existirmos nestes mundos inferiores da terceira dimensão, não significa que pertencemos à ela e sim, que somos seres estelares vindos de outros planetas e outras dimensões.

O fato de estarmos aqui é devido a um propósito divino estabelecido há milhões de anos, conhecido como “Missão Terra”, cujo objetivo foi salvar o programa evolutivo da raça humana neste planeta.

Este programa original era o “Projeto Terra”.

O “Projeto Terra” foi coroado de êxitos e ficou registrado nos anais cósmicos como a “Era de Ouro” da civilização lemuriana, a terceira raça raiz neste planeta.

O projeto todo incluía a formação de sete raças raízes que construiriam suas próprias civilizações no decorrer de suas existências.

As almas que habitaram os corpos físicos da terceira raça – lemuriana – deixaram suas heranças com o aperfeiçoamento dos veículos apropriados para serem utilizados por seus remanescentes, para futuras raças que viriam ao planeta trazendo novas características e genomas que potencializariam o projeto criativo da evolução planetária e humana.

No decorrer do processo da criação e desenvolvimento da quarta raça-raiz, a humanidade de então, sofreu um trágico acidente ocasionado num dos eventos cíclicos que permeiam a nossa Galáxia.

Uma inesperada sequência de explosões solares queimou e destruiu os neurônios dos cérebros humanos da nova raça que habitava a superfície da Terra, inutilizando totalmente a capacidade mental dos seres humanos.

Impossibilitado de prestar o socorro imediato à humanidade, porque todas as naves tiveram que se afastar do nosso Sistema Solar durante as explosões solares, as perdas foram catastróficas em termos de vidas e instalações.

Quando tudo se acalmou e as naves retornaram, viram que nada mais podiam fazer. A devastação em todo o planeta era total e irrecuperável. A vida física em todos os lugares onde encontraram sobreviventes, tinham sofridos danos e nada mais podia ser feito. O “Projeto Terra” tinha sido destruído.

Dezesseis milhões e meio de anos atrás, um Grande Conclave Cósmico se reuniu e o Conselho dos Anciões decretaram a extinção total de todas as emanações de vida no planeta Terra.

Antes que o veredito seguisse os trâmites para sua execução, um dos membros do Conselho apresentou uma proposta de intenção inédita que poderia salvar o projeto original do nosso planeta. A proposta foi aceita.

A partir desta intervenção, deu-se o início da operação “Missão Terra”.

A vida na 5ª esfera física é algo de maravilhoso, e a alegria que preenche o nosso sentimento é o de poder conhecer, visitar e participar de inúmeros trabalhos de pesquisas de campo.

Fazer excursões de um planeta a outro, saltando de galáxia em galáxia. Rever “velhos” companheiros é às vezes, uma raridade.

Nunca permaneço muito tempo num mesmo lugar. Sou da espécie de ser que possui um espírito aventureiro. Somando a isso, o meu senso de servir sempre me coloca na condição de “voluntário”.

Estava numa dessas viagens, quando recebi telepaticamente um chamado do meu Pai-mentor para encontrar-me com ele na 6ª esfera.

Imediatamente, desloquei-me de uma galáxia até outra que ficava nos confins de um setor local do nosso Universo.

O meu Pai-mentor era um dos integrantes do grupo de trabalho para a implantação de vida no planeta Terra. Após o sucesso alcançado com a 3ª raça-raiz, os trabalhos do grupo foram encerrados, não sendo mais permitido interferir no processo evolutivo da vida.

Depois da partida de todas as equipes de trabalho, ele permaneceu com um pequeno grupo na condição de observadores da vida que evoluía no planeta Terra.

Por milhões de anos acompanhou passo a passo a caminhada da nova raça humana criada neste orbe terreno.

Mesmo após a tragédia que dizimou o projeto original, este pequeno grupo continuou a acompanhar a decadência desta raça esplendorosa.

Quando o meu Pai-mentor tomou conhecimento da operação que seria desencadeada no planeta e de que forma isto seria feito, decidiu me chamar para participar neste novo projeto.

Atuar nos níveis inferiores de forma direta, não era muito do meu agrado. Não tinha graça alguma. Além de ser monótono, era desgastante. Ainda mais ao saber que teria que mergulhar até a 2ª esfera.

Sentia profundamente a vontade do meu Pai-mentor em saber o que tinha acontecido com os corpos físicos e o desejo dele de estar presente neste processo que seria desencadeado.

Os grupos de almas que desenvolveriam a quarta raça já tinham partido há eras, abandonando aqueles veículos de manifestação, por não conseguirem permanecer neles. Esses corpos foram então tomados por almas grupais dos reinos da 2ª esfera.

Até a chegada da Grande Caravana de servidores que acompanhariam aquele membro do Conselho Cósmico, permaneci na colossal nave estacionada fora do Sistema Solar, onde ficava o planeta azul.

Neste tempo todo tomei conhecimento dos pormenores do “Projeto Terra” e dos acontecimentos que ocorreram ao longo de quase dois bilhões de anos terrestres.

Quando comecei a estudar as estratégias do plano de ação que seriam desenvolvidas no resgate da raça humana no planeta, senti aquela resistência inicial desvanecer, conforme fui aprofundando a mente criadora daquele novo projeto.

Uma nova grade energética seria construída em volta da Terra, e este Ser maravilhoso se prontificou a ser o sustentador da força que manteria o envoltório terrestre ativo.

As etapas consistiam em criar campos de emanações de energias magnéticas para potencializar a germinação da semente mental e a restauração do cérebro humano.

O objetivo final seria a construção do corpo mental da vida do ser humano e a retomada do processo evolutivo ao estágio anterior à tragédia que vitimou a humanidade terrestre.

(continua...)

Paz profunda!
Shima.

Postar um comentário

 
Top