0




O tempo lá fora está nublado e um pouco frio. O noticiário da TV já terminou e depois de jantar comecei a dar uma olhada na montagem do meu livro. Havia papéis espalhados sobre a mesa com anotações e datas de acontecimentos. Desde que decidi escrever o livro sobre as minhas experiências vividas no Japão, muitas coisas tem acontecido na minha vida.

Como qualquer ser humano na face da Terra a minha prioridade tem sido buscar certa estabilidade financeira e material, para poder seguir meu caminho em paz, sem ter a necessidade de depender de ninguém. Desde o meu retorno definitivo do Japão em julho de 2006, venho lutando para alcançar esta meta, fazendo de tudo que me é possível para ter o sucesso. Mas quando tudo parece que vai terminar bem, a minha vida sofre uma guinada incrível.

Eram estes pontos que estava observando, porque o objetivo do livro seria falar sobre a síndrome do retorno que a maioria dos dekasséguis passa em suas vidas, assim que chegam ao Brasil, após anos vivendo no Japão. Todo o projeto do livro já estava elaborado, faltando apenas traçar o roteiro a partir de uma data e iniciar a confecção dos textos. Estava tão distraído nisso e na minha animação interior com o fato de que agora este livro ia levantar vôo, que aconteceu algo inesperado.

Hoje é sábado – dia 10 – e foi um dia “pesado” no que se refere a manter o meu equilíbrio interno. Á noite senti o meu quarto infestado de energias negras tentando a todo instante criar um ambiente nocivo e conflituoso contra mim. Procurando manter sempre a minha vibração num patamar mais elevado e sustentando no meu interior, a força poderosa da luz violeta.

Durante uma caminhada à tarde para oxigenar o corpo e recarregar a “bateria”, sentia o meu corpo flutuar. A cada passo percebia o meu corpo leve como se estivesse levitando sobre o calçadão. Era uma sensação incrível. A minha cabeça começava a ser tomada por uma radiação tão intensa que era como se eu estivesse sendo puxado para cima. As dores físicas do meu corpo simplesmente desapareciam.

Então, agora à noite quando estava colocando em ordem o trabalho do livro, o Mestre apareceu.

- O que se passa?

Referia-se a um momento meio tenso que estava ocorrendo comigo naquele instante, que estava afetando o meu raciocínio. Nisto Ele começou a mostrar o trabalho que eu estava elaborando e perguntou-me:

- E aquele, o Caminhando com o Mestre?

Respondi-lhe meio sem graça:

- Pois é... já tentei de todas as formas encontrar um meio de encaixar os textos espirituais neste livro que estou querendo fazer, mas não dá!

- Mude o título deste livro e veja o que acontece!

- Como assim?! – perguntei.

Mentalmente comecei a olhar toda aquela papelada na mesa de forma que o título fosse o que Ele me havia pedido. Fui tomado por uma perplexidade instantânea! Neste momento Ele começou a me orientar e fazendo-me voltar à memória vários acontecimentos que vivi e não estavam sendo mencionados na elaboração do livro. Rapidamente passei a fazer todas as anotações do que Ele ia dizendo e mostrando-me os pontos que deveria abordar.

Depois de mais de uma hora recebendo estas instruções Dele, fiquei perplexo com o resultado. E aí, como sempre, surge aquela indagação: - Vão me crucificar quando lerem este livro!

Ele sorrindo para mim, disse: - “Não se preocupe. Já nos crucificaram uma vez. Outra não vai doer!”.

Então após algumas orientações pessoais, Ele se despediu de mim com aquele sorriso maravilhoso de sempre e se foi.

Pouco depois de rever as novas anotações, fui até o meu computador e comecei a digitar este texto. Enquanto ia escrevendo os primeiros parágrafos eu percebi uma forte emanação energética. E quando isto ocorre é porque há a presença de um ser de muita luz se aproximando. Levantei-me da cadeira e fiquei na expectativa. Ao chegar, Ele nem precisou se identificar. Eu o havia reconhecido. Mas mesmo assim, disse o seu nome.

Pediu-me para anotar o que Ele tinha a me dizer. Foi o que eu fiz imediatamente. Corri e peguei papéis e caneta e comecei a anotar tudo o que Ele ia me dizendo. Ao terminar deu-me a bênção de uma radiante luz e se foi.

- Pronto. Quem mais falta aparecer agora? – e voltei para o computador para reiniciar o meu trabalho.

Enquanto vou digitando, os meus pensamentos viajam nas últimas semanas, em que tenho recebido várias visitas inesperadas de seres de luz, que jamais poderia imaginar que pudessem vir aqui em casa e me passar uma série de orientações sobre os trabalhos que venho fazendo e dos que ainda serão feitos. É impressionante a quantidade de informações que recebi nestes últimos dias.

Ainda estou digerindo tudo isso, e espero que com o tempo tudo se assente de forma que venha a me apresentar uma nova visão, dentro da realidade que vivo hoje. Tem sido assim nestes últimos anos. Muitos acontecimentos eram difíceis de compreender nos instantes em que ocorreram, e muito menos captar a mensagem contida. Em muitos casos, só fui entender os seus desdobramentos, meses depois. Por isso, é melhor ficar quieto e aguardar.

- Bom, vamos começar o livro do Mestre!


Depois que Ele se foi percebi como o ambiente aqui dentro de casa ficou suave, fluindo uma energia maravilhosa de paz e tranquilidade. A bênção do outro ser ao se despedir, inundou-me de uma força interior como se tudo dentro de mim existisse outra forma de vida, pulsando num ritmo de profunda serenidade. Era como se eu estivesse voando numa imensidão infinita coberta de estrelas.
Shima

Postar um comentário

 
Top