0

Na reunião ocorrida em janeiro de 1987 no Conselho Cármico Cósmico em conjunto com o Tribunal do Conselho Cármico da Humanidade, foi feita uma convocação extraordinária para a presença de todos os seres que possuíssem um fragmento – a centelha – de suas consciências imersas na terceira dimensão do planeta Terra. Havia nesta época, mais de 65 bilhões de almas peregrinando nos quatro mundos inferiores.

Foi um dos maiores conclaves já realizados em benefício da nossa humanidade e de Gaia. O comparecimento em massa desses seres – Eus superiores – e a aprovação unânime da pauta principal que era a mudança dos rumos da humanidade para uma nova era. O antigo holograma poderia levar a Terra e a Humanidade à destruição total. Todos esses seres iluminados – os anjos internos – concordaram em assumir as suas responsabilidades com as suas próprias criações – as consciências inferiores -, que muitos deles tinham abandonados à própria sorte, preocupados apenas com seus afazeres em níveis superiores.

Comprometeram-se a “entrar em contato” com seus fragmentos, tentando de todas as formas atraí-los para “cima”, para receberem suas atenções e inspirações. Criaram diversas situações nas vidas terrenas de suas criações, para que voltassem seus corações para algo mais sublime: voltar para casa! Foi um período marcado por buscas, porque muitos destes seres superiores perderam seus fragmentos aqui embaixo e não conseguiam mais localizá-los.

Na reunião seguinte em julho do mesmo ano, o Conselho Cármico Cósmico decretou a mudança de paradigmas em nosso planeta e na nossa humanidade. Durante os próximos 25 anos seria um momento de “espera”. Um tempo para que todos os procedimentos que estes seres criadores pudessem executar para despertar as consciências adormecidas de seus fragmentos. O fim deste processo estava sincronizado com as mudanças que ocorreria em nosso universo, para promover o salto quântico de diversos mundos existenciais.

O ato final deste grande conclave terminou com a cerimônia conhecida como a Convergência Harmônica de 1987, ocorrida em agosto daquele ano. A Terra e a Humanidade entrariam em uma nova frequência vibracional que mudaria todos os rumos da sua história. Por causa disto, muitas das “profecias” negativas foram evitadas e não aconteceram. O nosso planeta e seus habitantes passaram a viver em outro holograma, com a retirada de uma rede magnética que a envolvia desde o início da quarentena, que havia sido decretada neste lado do nosso universo.

Na última década muitas emanações de vidas que estavam aqui neste planeta, apenas para ancorar as energias cósmicas, se retiraram e retornaram para seus mundos originais. A partida destes seres, que se manifestaram em nosso plano físico sobre diversas formas, foi marcada pelas comemorações de alegrias e gratidões pelo dever cumprido. Atravessaram os portais que foram abertos exclusivamente para eles, subindo pelo maravilhoso tapete de luzes.

É por isso que em diversos reinos do mundo animal e vegetal, a extinção de espécies ocorre de forma muito rápida. Essas emanações de vida que são remanescentes ainda estão indo embora e não “encarnam” mais em nosso mundo. Sobre as centelhas que estavam perdidas aqui embaixo, muitas delas ainda estão sendo resgatadas pelas operações de resgate do comando Ashtar.

É impressionante e muito emocionante, quando se encontra uma dessas centelhas sem “vida”, abandonadas nos fundo dos oceanos – a origem do nosso corpo físico veio do mundo aquático -, parecendo com aqueles vagalumes na escuridão da noite com suas “lanterninhas” apagadas. Quase não dá para localizá-las. É uma busca minuciosa feita em todos os recantos do nosso planeta no plano astral. Cavernas, penhascos, abismos, dentro das rochas, leitos submarinos, grudados em árvores, nas paredes de pedras, dentro dos rios lamacentos de sangues, numa infinidade de lugares de difícil acesso e visibilidade.

O ano de 2012 não é o fim do mundo. É o momento da renovação do mundo! Este nosso planeta já tem mais de 2 bilhões de anos e é tão rica em sua diversidade de vida, experiências evolutivas, que o mais alto ser deste universo em sua sã consciência jamais poderia pensar em sua destruição. Este nosso planeta tridimensional é um reservatório de conhecimentos e resultados que superaram todas as expectativas até então, nem “sonhadas” por seus próprios criadores.

E a cada ciclo de aproximadamente 26 mil anos, sempre se renovou, mudou, transformou. Este final de tempo não é nada mais e nada menos que um outro reinício de uma etapa também nova. A atual civilização da nossa humanidade – a lemuriana foi outro processo -, atingiu o seu ápice agora com a quinta sub-raça, alcançando a meta estabelecida para o desenvolvimento do seu mental inferior.

Projeto arquitetado pelo nosso grande guardião e protetor, Sanat Kumara, há mais de 16 milhões de anos, quando renunciou ao seu mundo, para salvar o nosso e todas as emanações de vida daqui. Apesar de todos os “problemas” que surgiram por estas bandas, todo o projeto está concluído. Foram 12 raças – sete da Atlântida e cinco da atual raça-mãe Ariana – que são descritos na bíblia como as doze tribos de Deus.

São essas almas guerreiras, que um dia foram “exiladas” do seu mundo original e vieram para este planeta e ajudar na elevação da raça humana que tinha regredido até o reino animal. Quanto aos ciclos já passamos por milhares deles. O presente momento é único porque estamos indo para a quarta dimensão. E a quarta dimensão é tão física quanto a terceira, mas que possui energias mais sutilizadas e não é um mundo de provas e expiações, mas de regeneração.

Vamos passar por esta etapa durante um milhar de anos e, em seguida iremos para a quinta dimensão. Será um processo acelerado porque estamos atrasados em nossa ronda, devido ao acidente ocorrido antes do evento de Sanat Kumara. Haverá sim, eventos catastróficos como sempre ocorreram nestas transições e a humanidade sempre sobreviveu.

Afinal, o planeta Terra – Gaia – também é um ser e tem sua evolução como a nossa. Se um corpo humano sofre mudanças, imagina a proporção disso com um corpo do tamanho deste nosso planeta. Não há motivos e nem razões para pânicos, e sim devemos nos conscientizar destas grandes mudanças que já estão ocorrendo por todo o globo terrestre e, nos prepararmos para o salto quântico. Esta sim será algo de grande magnitude.

A conexão com a consciência superior de cada um é a meta e o propósito de tantas informações espalhadas por todos os meios de comunicação de massa. É com essa união de consciências que a nossa humanidade vai ter êxito e sucesso nesta transição planetária. Lá em cima já está determinada a mudança, falta a gente daqui de debaixo, embarcar nesta grande aventura. O grande retorno ao lar.

Estamos em plena era de mudanças. Não tem porque esperar que a vida permaneça no mesmo molde do passado. As transformações estão se sucedendo na parte externa envolvendo os aspectos emocionais, afetivos, mentais, psicológicos e até a parte do corpo físico, causando conflitos, inseguranças, medos, anseios, expectativas e algumas vezes, surgem confusões, desequilíbrios e até doenças. Há muita coisa para fazer e alcançar o estado de harmonia, compreensão, paz e tranquilidade que são tão necessárias neste momento atual.

No mundo de vocês, já há algum tempo, está sendo possível observar muitos acontecimentos que tem deixado as pessoas perplexas e assustadas com os índices alarmantes das atuações de formas negativas, que são veiculadas nos meios de comunicações de massa. Todas estas ocorrências estão desencadeando uma reação dentro da própria humanidade, que estão questionando suas próprias condutas e até o fato de se omitirem em várias questões relacionadas à vida de cada um, permitindo que o mal se alastrasse em todos os setores da sociedade. Nada acontece por acaso. Tudo é fruto de ações ou omissões.

Uma situação nova - e nem é novidade - vem ocorrendo em todo o globo terrestre, conhecida como a transição planetária. É um processo natural dentro da Criação porque envolve todo o Universo, através das mudanças cíclicas que sempre surgiram de tempos em tempos, da mesma forma que no plano físico, existem as estações climáticas que mudam radicalmente em algumas regiões, o modo de vida dos seus habitantes.

Assim, no plano cósmico, há também essas transformações que interferem na vida de vários sistemas de planetas em níveis mais elevados. Dentro do nosso Universo existe um Plano Divino para a evolução da nossa humanidade terrestre. Em todas as etapas que envolveram a passagem de um ciclo para outro, mensageiros do Grande Arquiteto, vieram à Terra para comunicar essas mudanças. Na descida desses mensageiros, sempre seguiram juntos ao longo do tempo, uma leva de auxiliadores e servidores para cuidarem do processo de transição.

A Hierarquia espiritual que governa o nosso planeta de forma organizada, dirige todos os departamentos necessários para administrar a vida dos seres humanos nos quatro mundos inferiores, bem como o meio ambiente no qual é feita a jornada terrena. Nada acontece aqui embaixo sem que Eles lá em cima não saibam. Um dos departamentos que dirige, coordena e aplica a lei cósmica em nosso processo evolutivo, é o Tribunal do Conselho Cármico.

É uma instituição tão poderosa que em uma de suas atribuições está aquela de determinar e conceder a permissão da descida de almas para encarnarem no corpo físico. Cada alma humana evoluindo no plano terreno está cadastrada com todo o histórico detalhado da sua vida regressa desde a origem do seu nascimento espiritual. A não interferência direta nos acontecimentos do plano físico está ligada à Lei Maior do Livre Arbítrio que é a Carta Magna da nossa humanidade. É esta lei que determina a atuação dos membros do Conselho Cármico.

A benevolência que é concedida à humanidade baseia-se no compromisso universal diante do Criador de servir com Compaixão e Misericórdia dentro da criação divina. A semeadura é coletiva, mas a colheita é individual.

Para um ser humano é mais cômodo ficar alheio e distante das decisões que são tomadas nos âmbitos legislativos, judiciários e executivos que governam suas vidas no mundo material. Somente quando surgem os acontecimentos que afetam a vida do cidadão, a comunidade se levanta e reage - muitas vezes tardiamente - para questionar as atitudes das autoridades responsáveis e cobrarem soluções imediatas para os problemas que atormentam a vida da sociedade.

Se para desejar que um cidadão atue de forma mais dinâmica em seu meio social e a realidade disso é quase nula, imagina então a dificuldade de uma Hierarquia cósmica governando inumeráveis mundos habitados por seres humanos e encontra em nosso planeta uma espécie de rebeldia em reconhecer um governo espiritual a nível global e humanitário, no qual estamos inseridos como membros de uma grande sociedade cósmica e universal.

O ser que governa o nosso planeta, reina numa parte da imensidão cósmica denominado de Universo Local do Livre Arbítrio, constituído por inúmeras galáxias que contém infindáveis mundos habitados também por seres humanos extraterrenos. Este glorioso governador é conhecido em todo o Universo como Sananda, que uma vez encarnou num corpo físico terreno como Jesus de Nazaré.

Conheceu os dramas da alma peregrina em sua própria carne. Percebeu as dificuldades de cada ser humano e numa demonstração de exemplo, deixou todo o caminho da liberdade sobre a dor e o sofrimento através da sua lição de vida: o Amor! Foi assim que Ele expressou a Lei da Criação sob a qual governa o seu reino, quando disse: "Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida!". E, quando concluiu: "Que ninguém vai ao Pai senão através de Mim!", confirmou a Sua soberania sobre toda a humanidade terrena.

Neste período de transição que estamos vivenciando nos dias atuais, Ele deixou claro que isto ocorreria e, como um governador divino, registrou as mudanças necessárias que teríamos que promover em nós mesmos, para ultrapassar sem dores e sofrimentos, a fase atual da nossa evolução.

Portanto, não podemos jogar nossas responsabilidades espirituais, Naquele que governa o nosso mundo, porque Ele reina sobre nós com sabedoria e compreensão por ter vivido entre nós e que de forma trágica e humilhante foi retirado do nosso convívio. Ele, mais do que qualquer alma humana, e dentre os maiores seres iluminados que passaram pela Terra, foi o único que experimentou a dor de derramar o sangue por toda uma humanidade e ainda conseguir com isso, elevar a raça humana retirando-a do mundo das trevas e da ignorância.

A partir deste conclave do Conselho Cármico que ocorre agora neste mês de janeiro de 2012, por determinação do próprio Sananda, está sendo confirmada a prorrogação do tempo necessário para que mais almas humanas possam alcançar o estado do despertar espiritual. Toda a trajetória traumática que foram previstas ao longo dos séculos, não ocorreram e nem ocorrerão porque as profecias servem a este propósito de alertar a humanidade sobre o fato de seguir por um caminho altamente destrutivo.

Quando uma humanidade muda seu comportamento, altera também o que estava previsto anteriormente. Toda causa gera um efeito. As esferas superiores trabalham para amenizar os efeitos danosos sobre a nossa humanidade, quando a Terra passar por suas transformações que são necessárias para criar uma nova era destinada aos seres humanos, que deixarão de vibrar na frequência de provas e expiações e entrar numa nova vibração divulgada hoje, como a era da regeneração.

O movimento mundial desencadeado pelas almas despertas em volta do globo terrestre está alcançando uma repercussão cósmica, cuja realidade era quase impossível de se atingir. Essa maravilhosa reação humana está baseada na compreensão do poder do Amor Incondicional e sua influência nas relações humanas, que está ocasionado uma busca determinada pela paz mundial e o sentimento humanitário de solidariedade entre todos os povos de todas as raças.

A fraternidade humana está se desenvolvendo de forma acelerada através do reconhecimento da existência da alma e com isso a crença na divindade do ser humano. Para entender isto, basta fazer uma comparação entre a evolução da nossa civilização atual e a de dois mil anos atrás. E como a atuação de apenas um ser naquela época, proporcionou um avanço imenso e incomparável entre todas as civilizações anteriores.

Agora, é o tempo da colheita!

Paz!
Shima

Postar um comentário

 
Top